Adolescentes incendeiam ônibus e entregam carta ao motorista

Suspeitos denunciaram maus-tratos a detentos e familiares de presos em São Joaquim de Bicas; balanço da PM aponta 77 ataques em 40 cidades

0 84

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Mais um ônibus foi incendiado na região metropolitana de Belo Horizonte. Desta vez, o ataque aconteceu em Vespasiano.

A matéria continua após a publicidade

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Clique aqui e Siga-nos no Instagram

De acordo com a Polícia Militar (PM), pelo menos seis adolescentes renderam o motorista e os passageiros do ônibus da linha 5630 do Move, que liga do Terminal Morro Alto até o bairro Bela Vista, na rua Bicudos, no bairro Novo Horizonte por volta das 23h30 desta terça-feira.

O motorista informou ainda que os suspeitos tinham vários galões cheios de gasolina que foram usados pelos adolescentes para iniciar o incêndio que destruiu completamente o coletivo.

Antes de fugir, os suspeitos entregaram uma carta ao motorista do coletivo. Na carta, os suspeitos fazem novas denúncias de maus-tratos a detentos e familiares dos presos do complexo penitenciário São Joaquim de Bicas 2, localizado em São Joaquim de Bicas na grande BH.

A rede de energia elétrica onde o ataque ocorreu ficou parcialmente danificada e o serviço de abastecimento de energia na região foi interrompido.

Técnicos da Companhia de Energia de Minas Gerais (Cemig) passaram toda a madrugada para restaurar a rede de energia. Até o momento nenhuma pessoa foi presa pela ação criminosa.

Balanço

Segundo a Polícia Militar, são 77 ataques a ônibus em 40 cidades de Minas Gerais. Até o momento foram presos 90 suspeitos e outros 26 menores foram apreendidos.

Operação

Nessa terça-feira (13), pelo menos cem policiais civis participaram de uma operação em cinco cidades do Sul de Minas Gerais.

A polícia cumpriu 16 mandados de prisão e outros 26 de busca e apreensão em cinco cidades: Varginha, Boa Esperança, Alfenas, Três Pontas e Guapé.

 

Fonte O Tempo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.