Policial civil executa secretária dentro da Câmara de Contagem e tenta se matar em seguida

O Samu foi acionado após servidores ouvirem os tiros

0 567

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um policial civil matou a ex-mulher e tentou se suicidar em seguida dentro da Câmara Municipal de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (16). A vítima já teria reportado à Câmara que estava recebendo ameaças de morte do ex-companheiro.
A matéria continua após a publicidade

O policial, cuja identidade ainda não foi divulgada, entrou na Câmara por volta das 9h e seguiu até um gabinete que seria do vereador Jerson Braga, o Caxicó (PPS), onde atirou quatro vezes na secretária Ludmila Leandro Braga. Em seguida, o homem atirou contra si mesmo. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

O edifício foi evacuado logo em seguida e a Polícia Militar cercou o entorno da Câmara. A perícia e o rabecão são aguardados no local.

Ocorrência atraiu populares à porta da câmara e o prédio foi interditado para os trabalhos de perícia
(foto: Edésio Ferreira/ EM/ D.A Press)

De acordo com o vereador Leo Mota (PSL), presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara de Contagem, os detectores de metal estavam sendo instalados e, por isso, o policial entrou armado no local. “A Câmara está apurando os fatos e vai checar as imagens do circuito interno de segurança”, disse o vereador.

O policial e Ludmila tinham duas filhas e teriam se separado recentemente. Familiares da vítima compareceram à porta da Câmara e demonstraram revolta sobre o homicídio.

Fonte Hoje em Dia

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.