Carnaval mais seguro e com diminuição de ocorrências. Esta é a avalição da Polícia Militar durante o período de quatro dias de folia em Minas Gerais. O balanço parcial divulgado pela corporação nesta quarta-feira (14) aponta que 4 mil pessoas foram conduzidas suspeitas de envolvimento em algum tipo de delito. O destaque maior foram furtos de aparelhos celulares, correntinhas, anéis e dinheiro. O balanço oficial do Carnaval 2018 no Estado será divulgado pelo Governo de Minas nesta quinta-feira (15). 
O aumento no efetivo para a segurança de foliões e fiscalização nas estradas foram considerados alguns pontos positivos pela Polícia Militar. “O policiamento foi reforçado em todo o Estado. A prioridade foi garantir a segurança de moradores e visitantes. Com isso tivemos uma boa resposta na segurança durante os festejos”, avalia o subchefe da sala de imprensa da Polícia Militar, capitão Cristiano Araújo. A redução média de crimes de furto foi de 40% conforme análise parcial da corporação em relação ao ano passado.  

A descentralização da festa também foi outro ponto positivo. Mesmo com o grande número de foliões nas ruas, as festas distribuídas em várias regiões de Belo Horizonte ajudaram a polícia a garantir a segurança de quem foi para as ruas e avenidas pularem o Carnaval. “Melhorou a questão do deslocamento das pessoas e também deu mais funcionalidade e agilidade na atuação do policiamento”, completa o oficial.
Organização
Seguir o cronograma realizado pelos organizadores da festa também foi considerado destaque positivo para o policiamento na Grande BH. “Todos os blocos cumpriram com os horários de início e término dos festejos. Isso ajuda e muito no planejamento estratégico de segurança na área, o que resulta na diminuição de ocorrências durante os festejos”, reforça o subchefe da sala de imprensa da PM, capitão Cristiano Araújo.
A participação dos foliões e comerciantes também foi destaque em Minas. “A população ajudou e muito no combate a violência em todos os sentidos. As dicas de segurança passadas pela corporação tiveram um papel fundamental para que todos curtissem a folia. Observamos uma proximidade da população com os militares para que todos tivessem uma festa tranquila”, explica o capitão.
Carnaval 2018 / Políciamento
População ajudou a polícia na identificação de criminosos durante a folia
Outro destaque do Carnaval, em Belo Horizonte, foi o horário destinado a folia. Se no ano passado, as ocorrências aumentaram porque a festa seguia madrugada a dentro, neste ano, a folia foi concentrada no período diurno, o que aumentou a sensação de segurança do folião. “Durante o dia esse processo de identificação e localização do infrator é muito mais fácil. A vítima consegue passar detalhes que são cruciais para a prisão do infrator. Além disso, houve uma consciência maior da população até mesmo no consumo de bebida alcoólica e os cuidados com os pertences”, reforça o oficial.
Carnaval 2018 Políciamento
Apesar dos pontos positivos, a polícia ainda analisa pontos que precisam ser melhorados como o cumprimento do horário para dispersão dos foliões em vias públicas. O uso indevido de carro de som. “Essas questões serão apresentadas para os organizadores da festa na cidade no sentido de melhorar ainda mais o Carnaval na cidade. Nosso dever é garantir o direito de ir e vir das pessoas”, completa o capitão.
Trânsito

O aumento na fiscalização nas estradas estaduais também resultou na diminuição de acidente e mortes. O balanço oficial será divulgado nesta quinta-feira (15), mas a corporação avalia que os números mostram que houve uma redução na mistura de álcool e direção. “Aumentamos as áreas de blitze e isso inibiu que condutores desrespeitassem as leis de trânsito. Os motoristas, de um modo geral, respeitaram as condições das estradas e houve poucas infrações a respeito de excesso de velocidade”, conta o subchefe da sala de imprensa da PM,  capitão Cristiano Araújo. 

Publicidade