Um golaço de Arrascaeta, de voleio, aos 23 minutos do segundo tempo, garantiu ao Cruzeiro a vitória por 1 a 0 sobre o América, neste domingo (4), no Mineirão, resultado que deixa o time isolado na liderança do Campeonato Mineiro, com 13 pontos e com a vaga na próxima fase, embora ainda faltem seis rodadas para serem disputadas, praticamente assegurada. Apesar do placar magro, a equipe de Mano Menezes voltou a apresentar um bom futebol. O time de Enderson Moreira, no tempo em que jogou, também deixou esperança no seu torcedor.

O JOGO

O primeiro tempo do clássico foi marcado por um autêntico ataque contra defesa. Por mais que não tenham sido muitas as chances de gol criadas pelo Cruzeiro, o time de Mano Menezes teve o controle total da partida, passou a maior parte do tempo no campo de defesa americano e foi boa a apresentação, com muita movimentação dos três meias (Robinho, Arrascaeta e Rafinha) e participação ativa dos laterais Edílson e Egídio.

Mas a atuação acabou comprometida, em termos práticos, pela falta do gol, com o Cruzeiro revivendo um problema que o atormentou na temporada passada e que foi o motivo principal para a contratação de Fred. No América, a primeira finalização da equipe de Enderson Moreira foi nos acréscimos, num chute de meia distância do lateral-direito Norberto que exigiu uma defesa de Fábio a escanteio. Na cobrança, Rafael Moura ainda teve outra chance numa cabeçada, mas pode-se afirmar que foi muito pouco e ofensivamente o Coelho decepcionou na etapa inicial.


A matéria continua após a publicidade



















O segundo tempo começou com clara proposta diferente americana. O time de Enderson Moreira deixou apenas de se defender e desde os primeiros minutos mostrou que ia tentar também jogar. Passou a ter mais frequência na área cruzeirense, criou mais problemas para a defesa rival e pode-se dizer que aconteceu um confronto no Mineirão, embora a superioridade cruzeirense, até pela maior qualidade técnica, ainda existisse.

E foi justamente a técnica que decidiu o clássico. Após bela jogada pela direita com Robinho, Edílson, um dos melhores do jogo, fez cruzamento perfeito para Arrascaeta, que acertou um belo voleio, no âgulo direito de João Ricardo, que com seu pulo deixou o lance ainda mais bonito.

Isso aconteceu aos 23 minutos e a partir daí o América se lançou ainda mais. Mas as melhores chances foram cruzeirenses, em contra-ataques, mas o time de Mano Menezes falhou demais na armação dessas jogadas. De toda forma, garantiu os 100% no Mineirão, sem ter sofrido sequer um gol nos três confrontos disputados.

FUTURO
Para ter um Carnaval de folga, os dois clubes anteciparam suas partidas pela sexta rodada do Campeonato Mineiro e voltam a campo durante a semana. Na quinta-feira (8), o América encara o Uberlândia, às 20h15, no Estádio Parque do Sabiá. O Cruzeiro entra em campo na sexta-feira (9), em Governador Valadares, onde encara o Democrata, às 21h30, no Mamudão.

CRUZEIRO 1
Fábio; Edílson, Léo, Murilo e Egídio; Henrique e Cabral; Robinho (Mancuello), Arrascaeta (Bruno Silva) e Rafinha (Rafael Sóbis); Fred. Técnico: Mano Menezes

AMÉRICA 0
João Ricardo; Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni (Carlinhos); Zé Ricardo (Christian Sávio) e Matheus Sales (David); Aylon, Renan Oliveira (Serginho) e Luan; Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira

DATA: 4 de fevereiro de 2018
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: 5ª rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro
GOL: Arrascaeta, aos 23 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Wanderson Alves de Souza, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Felipe Alan Costa Oliveira
CARTÕES AMARELOS: Edílson, Egídio e Rafael Sóbis  (Cruzeiro); Giovanni (América)
PÚBLICO: 47.499 pagantes
RENDA: R$ 608.231,00