A Vigilância Epidemiológica de Aparecida, interior de São Paulo, confirmou na terça-feira (23), a notificação do primeiro caso suspeito de febre amarela no município. A cidade abriga o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e é um dos principais destinos de turismo religioso do País.

O paciente, morador de Potim, cidade vizinha, está internado desde o último dia 19 na Santa Casa de Aparecida. O estado de saúde dele é estável. De acordo com a Vigilância, o médico que atende o paciente considerou a suspeita de febre amarela baseados nos sintomas e encaminhou amostras para exames. O resultado sai em dez dias.

A cidade do Vale do Paraíba recebe anualmente centenas de romarias de devotos de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Em 2017, quando a aparição da imagem de Nossa Senhora completou 300 anos, o santuário recebeu 13 milhões de visitantes, o maior público registrado desde o início da devoção, no século 18.

Há temor de que a confirmação do caso possa prejudicar o turismo, que movimenta a economia da cidade. Não houve casos de macacos mortos pela doença no município, indicativo da circulação do vírus.

A Vigilância investiga se o paciente viajou para outras regiões. A prefeitura de Potim realiza ações de bloqueio na área de residência do homem.


A matéria continua após a publicidade