Com discurso de candidato, Lula disse que em fevereiro voltará a Porto Alegre para fazer uma "caravana". "Só uma coisa vai me tirar do que eu estou fazendo, é o dia que eu não estiver mais aqui", declarou. Ele disse ainda que "não existe partido político melhor do que o PT" e que acredita que "a esquerda vai se unir em torno de um projeto para recuperar o País".

Lula também avaliou que o mercado "tem medo" de sua candidatura. "Eu não sei se é medo do Lula voltar em 2018; se for medo, é bom. O mercado tem medo do Lula, mas eu não preciso do mercado, eu preciso de empreendedores, de empresas produtivas, de agricultores familiares", declarou.

Durante ato promovido pelo PT e movimentos sociais, nesta terça-feira, 23, Lula focou sua fala em críticas ao governo do presidente Michel Temer e lamentou os "desmontes" feitos no País nos últimos meses, citando propostas como as reformas previdenciária e trabalhista. O petista garantiu, no entanto, que o País "vai voltar" a crescer e garantir a soberania nacional.

A matéria continua após a publicidade