Com a expectativa de receber 3,6 milhões de foliões, o Carnaval de Belo Horizonte tem tudo para ser, em 2018, a maior festa da história da capital. O público esperado é 20% maior do que no ano passado. Os investimentos da iniciativa privada também aumentaram: pularam de R$ 1,5 milhão para R$ 9 milhões – seis vezes mais em relação a 2017.
A festa de Momo na capital começa oficialmente no próximo sábado e vai até 18 de fevereiro. Nos 23 dias de folia, a Belotur acredita que os foliões irão movimentar cerca de R$ 637 milhões, com o consumo de bebidas, alimentação e itens relacionados ao evento, como adereços. “A estimativa é tímida, pois leva em conta o gasto médio do folião. Ela não inclui o dinheiro usado em transporte e hospedagem. Somando tudo, o Carnaval pode chegar a movimentar R$ 1 bilhão”, afirma o presidente da Belotur, Aluizer Malab.
Ao anunciar a programação carnavalesca, ontem, ele garantiu reforço na infraestrutura para receber a multidão na cidade. Mais banheiros químicos, horário estendido de metrô, aumento nas linhas de ônibus, cadastramento de ambulantes, operação especial da Guarda Municipal e pintura da avenida Afonso Pena para os desfiles das escolas de samba e dos blocos caricatos são algumas das ações.

A matéria continua após a publicidade