AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Levantamento da CNM aponta que aumentou o número de prefeituras que vão atrasar o 13°

12/12/2017
Estudo elaborado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) aponta aumento do número de prefeituras que vão atrasar o pagamento do 13°salário dos servidores. 

O Tempo
De acordo com o levantamento, 7,2% dos 4.434 municípios que responderam ao questionário vão atrasar o pagamento da segunda parcela do 13° salário. No ano passado, 5,6% das prefeituras atrasaram o pagamento. No país, são 5.570 municípios.

Prevendo a dificuldade do caixa, uma das soluções encontradas para não ocorrer o atraso da folha do funcionalismo é a postergação dos pagamentos de fornecedores, segundo o estudo realizado pela CNM. Das cidades que responderam ao questionário, 46,9% afirmaram que estão com pagamentos de fornecedores atrasados. Outro dado da pesquisa é que 55,2% dos municípios vão deixar restos a pagar para o próximo ano. Quando questionados sobre a possibilidade de atraso dos salários do mês de dezembro de 2017, 14,9% responderam que não farão os pagamentos em dia.

Ainda segundo o levantamento, para enfrentar a crise financeira, algumas medidas foram necessárias, como a redução do quadro de pessoal e o corte nos gastos de custeio. Dentre elas, as principais soluções adotadas pelas prefeituras foram as reduções das despesas de custeio, de cargos comissionados e do quadro de funcionários. Mesmo com os esforços de manter as contas em dia, 29,4% dos municípios entrevistados afirmaram não ser possível fechar as contas neste ano.

Estado. Em Minas, segundo o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Moema, Julvan Lacerda (PMDB), 30% dos 853 municípios correm o risco de não conseguir bancar o benefício dos servidores públicos. Segundo Lacerda, a situação em Minas é mais preocupante se se considerar o restante do país devido ao atraso dos repasses estaduais nas áreas de educação e de saúde. O prefeito aponta ainda que mais de 70% dos municípios vão terminar o ano com restos a pagar.


 

A matéria continua após a publicidade

“Existe uma preocupação muito grande em pagar o 13°, o que pode acontecer é que as prefeituras vão deixar de cumprir outras obrigações. Vai ser uma escolha de cada prefeito. Isso é uma bola de neve. Entendemos que o Estado passa por um momento complicado, mas tem três semanas que não recebemos o repasse do ICMS. A dívida é de cerca de R$ 780 milhões, não dá para colocar a culpa na queda de arrecadação porque, do valor arrecadado com ICMS, 25% é nosso”, destacou.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que, nessa segunda-feira, foram depositados R$ 780,3 milhões referentes aos repasses de ICMS e Fundeb a que os municípios mineiros têm direito. Quanto aos convênios da saúde e do transporte escolar, a pasta ressaltou que os valores serão depositados pelo Tesouro Estadual tão logo haja fluxo de caixa. Já em relação ao 13º dos servidores estaduais, segundo a nota, os detalhes de como se dará o pagamento ainda estão em discussão e serão anunciados em breve.
Levantamento da CNM aponta que aumentou o número de prefeituras que vão atrasar o 13° Reviewed by DestakNews Brasil on 11:35 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.