AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Residência em Itapecerica é furtada, produtos do furto são anunciados para venda nas redes sociais

23/11/2017


A Sensação de impunidade faz com que os delinquentes pratiquem seus furtos e ainda tenham a cara de pau de anunciar os produtos em grupos de vendas nas redes sociais.

Do DestakNews
 (Foto Ilustrativa)

No último sábado (18), uma residência localizada no bairro Jardim das Acácias em Itapecerica, foi arrombada e invadida por indivíduos que furtaram vários objetos da residência.

De acordo com a vítima, ela e seu esposo não estavam na residência no dia do fato e que ao retornarem, perceberam que a casa tinha sido invadida e do interior da residência haviam sido furtados, uma TV Samsung de 40 polegadas, um receptor da Sky, um forno de micro-ondas, um liquidificador, perfumes, dinheiro e diversas ferramentas.

A vítima procurou a Polícia para o registro da ocorrência e descobriu que todos os seus pertences estavam sendo anunciados para venda no Facebook.
Após visualizar as fotos dos produtos que estavam sendo anunciados para venda nas redes sociais, a vítima reconheceu que os produtos anunciados eram os que foram furtados de sua residência. A mesma fez contato com a pessoa que estava vendendo o forno de micro-ondas demonstrando interesse em compra-lo. Ao chegar na referida residência que estava vendendo o forno, a vítima prontamente reconheceu que o micro-ondas era de sua propriedade e que a mesma tem nota fiscal de todos os produtos que foram furtados. Durante conversa com a mulher que estava vendendo o forno, chegou na residência da mesma um menor que confessou para a vítima, ter participado do furto junto com mais dois autores e informou os nomes dos autores que estavam com o restante dos produtos furtados.
A vítima recuperou apenas o forno de micro-ondas e procurou a polícia para que fossem tomadas as devidas providências, já que os demais autores teriam sido apontados e identificados pelo menor que participou do furto.

De acordo com a vítima a polícia informou que não podia fazer nada. Mesmo com a confissão do menor que indicou os autores que participaram do furto, o caso segue impune e a vítima não conseguiu recuperar o restante dos produtos furtados de sua residência.
 


O menor ainda confessou para a vítima que já vinha monitorando toda a sua rotina e que sabia que no dia do furto a vítima não estaria em casa e que a mesma iria demorar para retornar. Diante disso o menor infrator relatou para a vítima que convidou os outros comparsas para praticarem o furto.

 
Vale ressaltar que, quem compra produtos ilícitos pode ser preso por receptação do Art. 180 do Código Penal - Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte, ou seja, cinco verbos que caracterizam o crime.

E outra coisa que o artigo supramencionado deixa de forma clara e expressa, é que o agente infrator deve saber de forma inequívoca a origem ilícita do bem, é um requisito indispensável para a configuração do crime, pois a partir dai que começa a contar a má-fé de quem a daiquiri sabendo que outro prejudicado teve seu bem furtado ou roubado para a concessão deste.


Receptação Imprópria

Já na receptação imprópria, é formada pela associação da conduta de influir (inspirar ou insuflar) alguém de boa-fé a adquirir (obter ou comprar), receber (aceitar em pagamento ou simplesmente aceitar) ou ocultar (encobrir, disfarçar) produto de crime. Assim se o agente praticar condutas dos dois tipos (própria e imprópria) estará o agente cometendo dois delitos. É importante salientar que se o sujeito que foi coautor ou partícipe do delito antecedente (roubo ou furto, por exemplo), por meio do qual obteve a coisa, não responde por receptação, mas somente pelo que anteriormente cometeu.

Qualificadora

Em ambas as formas de receptação, será de 3 (três) a 8 (oito) anos e multa, vez que se trata da receptação simples, porém ainda existe a forma qualificada. A qualificadora se dá em razão do exercício de atividade comercial ou industrial, por parte do sujeito ativo da relação criminal, relacionada à receptação. Não é necessária a atividade comercial regular, posto que a ela se equipare qualquer atividade de comércio, ostensiva ou clandestina, mesmo irregular, ainda que exercida em residência.
Se você tiver qualquer informação de pessoas suspeitas e com envolvimentos ilícitos e que por sua vez estejam comercializando produtos de origem duvidosa, ligue imediatamente para o Disque Denúncia 181, você não precisa se identificar.

Publicidade

Residência em Itapecerica é furtada, produtos do furto são anunciados para venda nas redes sociais Reviewed by DestakNews Brasil on 17:29 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.