AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Polícias vão investigar ação de militares durante agressão em Lagoa da Prata/MG

30/11/2017

Caso começou em um bar, mas militares e família têm versões diferentes para o desfecho

O Tempo

Moradores da cidade e familiares do mecânico fizeram uma manifestação contra os policiais

As polícias Civil e Militar abriram investigações sobre a conduta dos militares que aparecem em vídeo divulgado na internet imobilizando o mecânico de motos Anderson Alves da Silva, 44, na cidade de Lagoa da Prata, na região Centro-Oeste de Minas, no último domingo. Nas imagens, a vítima aparece ao lado do policial, que o ataca. O homem cai no chão, aparentemente desmaiado, mas o militar o vira de barriga para baixo e continua “imobilizando-o” por alguns segundos, até que outros policiais se aproximam e o militar que já estava perto de Silva vira a vítima novamente. É possível ver que há sangue no chão e no rosto do homem caído. Outras pessoas que estavam no local se aproximam e tentam socorrer Silva. Os policiais só observam, sem ajudá-lo.

O mecânico está internado no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. “O médico não nos deu muita esperança, porque ele tinha 24 horas para reagir voluntariamente ou involuntariamente. Já se passaram 36 horas, e ele não responde”, disse uma prima de Silva, Carla Aparecida de Oliveira Brandão.

As versões. Há duas versões para o caso. Segundo policiais militares, Tequinho, como é conhecido, teria tentado tomar a arma dos policiais e, por isso, foi derrubado no chão, quando bateu a cabeça. A família e testemunhas, no entanto, contam outra história.
Conforme os relatos, a PM foi acionada por vizinhos incomodados com frequentadores de um bar sentados a uma mesa do lado de fora do estabelecimento, em uma rotatória. Tequinho teria saído de dentro do bar e ido até o grupo para tentar dialogar com os policiais e impedir uma confusão. “Ele queria conversar, em momento algum ele mostra que vai agredir alguém. O médico do hospital disse que ele levou um golpe de surpresa”, afirmou a prima.

Para a família, Silva foi surpreendido por um policial, que o acertou com algum tipo de objeto. “Ele desacordou com o golpe e caiu, foi quando ele teve machucados na fronte e quebrou o nariz. Ele teve uma parada (cardiorrespiratória) na hora, e um amigo tentou fazer o exercício de ressuscitação. Quando ele chegou à UPA, teve uma segunda parada, que durou mais de 20 minutos”, acrescentou Carla.

Silva foi transferido na segunda-feira para a capital. A mãe dele, a costureira Meiramide Maria da Silva, 63, contou que Tequinho tem dois filhos. “Ele não mora com os meninos, mas cuida deles. Agora, como vai ser?”.

Rede social. Na página de Anderson Alves da Silva no Facebook, amigos e familiares postaram diversas mensagens de solidariedade. “Primo, já estamos orando por você”, escreveu um internauta.

PM diz que vítima tentou desarmar militar

A PM divulgou nota em que diz que Anderson da Silva tentou retirar a arma do militar, que reagiu fisicamente. Silva caiu e bateu a cabeça. O comandante do 7º Batalhão, coronel Rodrigo Coimbra, garantiu que a situação será investigada, em um inquérito militar. Qualquer prova contrária ao que foi registrado pelos militares, “será alvo de responsabilização criminal e administrativa”, diz o texto. O PM que aparece agredindo Silva continua trabalhando normalmente.

A matéria continua após a publicidade



A família do mecânico informou que não conseguiu registrar um novo boletim de ocorrência, mesmo após ter tentado 50 vezes. “Várias pessoas ligaram, mas não conseguimos. Eles diziam que já havia ocorrência sobre o caso, a que os militares registraram”, contou Carla Aparecida Brandão, prima da vítima.

Minientrevista

Carla Brandão
prima da vítima


O que a família sabe sobre o que aconteceu com Anderson Alves da Silva no último domingo?

Ele foi agredido por irresponsabilidade, por falta de profissionalismo do policial. Na verdade, ele viu uma situação, tentou abordar o policial para ajudar o amigo que estava sendo agredido. Ele queria conversar, em momento algum ele mostra que vai agredir. O golpe foi bem dado, com um instrumento. Foi inesperado e, conforme os médicos, quase fatal. Ele desacordou com o golpe. Os policiais demoraram a perceber e também demoraram a prestar socorro.

Qual é o estado de saúde de Silva? 

Ele está aqui (no hospital) desacordado, ele não está sedado nem em coma induzido. Já deveria
ter acordado. Os médicos dizem que a pancada foi crucial. Ele pode chegar a um quadro vegetativo, e há risco de morrer.

Seu primo é de se envolver em confusão? 


Todos conhecem meu primo, tem um coração enorme. Tanto é que as pessoas questionaram o porquê de ele ter saído de longe para acudir uma pessoa que ele apenas conhecia. É porque ele é solidário, ele jamais ficaria ali olhando. A intenção dele era pedir ao policial para levar o menino que estava sendo agredido para casa.

Polícias vão investigar ação de militares durante agressão em Lagoa da Prata/MG Reviewed by DestakNews Brasil on 10:10 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.