Depois de três jogos sem vitória no Brasileirão, o Cruzeiro garantiu mais três pontos, neste domingo (5). O placar foi magro, 1 a 0, e o ataque não funcionou tão bem. Mas o time de Mano Menezes fez o dever de casa e se manteve entre os cinco melhores do campeonato, mesmo tendo vaga garantida na Libertadores com o título da Copa do Brasil. A Raposa assumiu a liderança simbólica do segundo turno, com 24 pontos, na frente do Botafogo, que tem um a menos.
Com as ausências de Hudson, lesionado, e Romero, suspenso, Lucas Silva voltou ao time titular e mostrou entrosamento com o parceiro Henrique, que completou 400 jogos pelo Cruzeiro. A marcação mais avançada e o bom toque de bola, no entanto, sofreram com os erros de finalização. 
Só mesmo Arrascaeta, num lance de pura habilidade, para resolver o jogo. O cansaço de uma temporada pesada e que agora chega ao fim também pesou. Agora, o Cruzeiro se prepara para encarar o Flamengo, na próxima quarta-feira (8), no Rio de Janeiro. 
Primeiro tempo
O Cruzeiro começou bem, pressionando os visitantes e arriscando contra o gol de atleticano Wéverton. Com marcação avançada e trocando passes, a Raposa tinha mais posse de bola. O Atlético-PR, no entanto, não dava muitos espaços e tentava surpreender nos contra-ataques, mas sem muito perigo.


A matéria continua após a publicidade
Aos 38, porém, o Cruzeiro conseguiu converter o maior volume de jogo em gol. Robinho, quase do meio-campo, achou Arrascaeta na esquerda. O uruguaio se livrou do zagueiro e bateu com pé direito, colocado, fazendo 1 a 0 para os donos da casa.
Ainda deu tempo para Fábio salvar o Cruzeiro do empate, em bela jogada de Ribamar, no último minuto do primeiro tempo. O atleticano matou no peito dentro da área e, de costas, numa puxeta, quase igualou o marcador no Mineirão.
Segundo tempo
O Cruzeiro voltou determinado em ampliar o marcador e quase conseguiu aos 5 minutos, com chute perigoso de Rafinha. Aos 11, o meia acertou o gol numa pancadade fora da área, mas Weverton salvou o Furacão. As tentativas do time celeste continuavam, mas sem muita precisão. Aos 24, o Furacão quase empatou. Guilherme bateu escanteio fechado, a bola pegou no travessão e, no rebote, Fábio defendeu.
A partir daí, o time de Mano Menezes tirou o pé do acelerador e se preocupou em administrar o resultado. Mesmo tentando, o Furacão não conseguia ser incisivo. Tranquilo com o resultado, Mano ainda promoveu a estreia do jovem Jonata, de 19 anos, que venceu o Campeonato Brasileiro Sub-20 este ano pela base celeste. 
FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 ATLÉTICO-PR
CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Manoel, Murilo e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Henrique, Thiago Neves (Alisson), Rafinha (Rafael Marques) e Robinho; Arrascaeta (Jonata). Técnico: Mano Menezes.
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Paulo André e Fabrício; Pavez (Éderson), Lucho González (Matheus Rossetto) e Guilherme; Lucas Fernandes (Pablo), Ribamar e Sidcley. Técnico: Fabiano Soares.
GOLS: Arrascaeta, aos 38 minutos do primeiro tempo. ÁRBITRO: Marcelo Aparecido de Souza (SP) CARTÕES AMARELOS: Rafinha (Cruzeiro); Pavez e Sidcley (Atlético-PR). RENDA: R$ 144.047,00 PÚBLICO: 8.157 pagantes LOCAL: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)