AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Alago e Furnas lançam projeto de recuperação de nascentes

16/11/2017

A Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago) e Furnas Centrais Elétricas S/A lançam nesta sexta-feira (17), o Projeto “Nascentes de Furnas”, que visa assegurar a disponibilidade de recursos hídricos de  rios que abastecem o Reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas, bem como, apontar novas diretrizes quanto à adaptação às mudanças climáticas. O projeto será lançado a partir das 9h, no município de São José da Barra. 

Por: Anna Lúcia Silva/Assessoria de Imprensa
As ações que incluem cercamento, reflorestamento, fiscalização e desassoreamento de nascentes, terão início em dezembro deste ano e seguirão até dezembro de 2018. Os trabalhos serão realizados nos 40 municípios do entorno do Lago de Furnas que estão localizados nas Regiões Centro-Oeste, Sudoeste e Sul de Minas.


Quarenta municípios da região Centro-Oeste do estado, Sudoeste e Sul, integram a Alago, sendo eles: Aguanil, Alfenas, Alpinópolis, Alterosa, Areado, Boa Esperança, Cabo Verde, Camacho, Campo Belo, Campo do Meio, Campos Gerais, Cana Verde, Candeias, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Conceição da Aparecida, Coqueiral, Cristais, Divisa Nova, Elói Mendes, Fama, Formiga, Guapé, Ilicínea, Juruaia, Lavras, Machado, Muzambinho, Nepomuceno, Paraguaçu, Perdões, Pimenta, Ribeirão Vermelho, São João Batista do Glória, São José da Barra, Serrania, Três Pontas, Piumhi, Poço Fundo e Varginha.
Estes municípios são fundamentais para o manejo de práticas de preservação e controle das águas que formam o grande Lago de Furnas, responsável por operacionalizar a Usina Hidrelétrica de Furnas, localizada entre os municípios de São José da Barra e São João Batista do Glória.
Furnas foi e a primeira Usina construída pela Empresa, da qual herdou o nome. Sua construção começou em julho de 1958, tendo a primeira unidade entrado em operação em setembro de 1963 e a sexta, em julho de 1965.
A Usina de Furnas, além de se constituir em um marco de instalação de grandes hidrelétricas no Brasil, possibilitou a regularização do Rio Grande e a construção de mais oito usinas, aproveitando, integralmente, um potencial de mais de 6.000 MW instalados.
 


Em desenvolvimento, o projeto será capaz de contribuir com o aumento da vazão disponível para captação nas nascentes, reduzindo o risco de escassez de água nos municípios localizados no entorno do lago. “Além disso, o projeto vai possibilitar a redução do risco de contaminação e, claro, melhoria da qualidade e quantidade da água disponibilizada para uso nas propriedades sediadas em áreas rurais”, destacou o Secretário Executivo da Alago, Fausto Costa.
“Precisamos impulsionar e assegurar o incremento na qualidade ambiental das propriedades rurais através do incentivo ao reflorestamento e, isso se faz com ações de conscientização junto à população rural, que logo percebe os benefícios da implementação de processos de proteção de nascentes, as quais estão situadas na área rural. Ações nesse sentido demarcam a preocupação quanto ao tratamento contínuo da água captada”, completou.
Mais de 90% da geração de energia em Furnas é proveniente de suas usinas hidrelétricas, o que demonstra a evidente importância da manutenção das bacias de rios afluentes do lago como o Rio Grande e o Rio Sapucaí. Com o intuito de conservar os recursos hídricos da região, tendo em vista os usos múltiplos do reservatório, é relevante incrementar a interação entre os municípios representados pela Alago.
Cabe mencionar os benefícios de se promover a revegetação de nascentes, cursos d’água e consequentemente da disponibilidade de água, em qualidade e quantidade, para o reservatório, sendo: controle da erosão do solo, contribuição para a recarga do lençol freático por meio de estruturas físicas e barreiras vegetais, além da minimização de contaminação química e biológica.
“Nesse sentido, o Projeto Nascentes de Furnas visa assegurar a disponibilidade hídrica no entorno do Reservatório da UHE Furnas e o aporte de seus tributários, bem como a melhoria da qualidade de vida da população local, por meio da promoção do reflorestamento de nascentes nos municípios lindeiros, propiciando a gestão ambiental integrada, dentro dos princípios do desenvolvimento sustentável. Além disso, contribuirá para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas”, pontuou o secretário.
Projeto
O Projeto será implantado nos municípios do entorno do Lago de Furnas e que integram a Alago.  Fazem parte do projeto 400 nascentes que já foram incluídas na primeira etapa de execução. As ações de reflorestamento, controle de erosão, dentre outras, vão contribuir com o aumento no volume de águas nos cursos d’agua que atendem as captações para abastecer a população da região, e também aumentar as águas dos rios que alimentam o Lago de Furnas. Podendo ser expandido em uma segunda etapa.


Portanto, o principal objetivo do Projeto está focado em propiciar o aumento da vazão disponível para captação nas nascentes, reduzindo o risco de escassez de água nos municípios. “Vamos assegurar o incremento na qualidade ambiental das propriedades rurais através do incentivo ao reflorestamento, conscientizar a população rural quanto aos benefícios da implementação de processos de proteção de nascentes e tratamento contínuo da água captada”.
Nascentes envolvidas na ação
Os critérios para a seleção das nascentes foram minimamente estabelecidos conforme a localização geográfica, sendo escolhidas as que desembocam  no Reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas. Outro critério foi escolher as nascentes cujos proprietários assumam a responsabilidade pela manutenção do plantio.
Para avançar ainda mais e crescer no intuito de operacionalizar as ações, o presente Projeto irá buscar parcerias nos diferentes segmentos sociais para construção de soluções compartilhadas  que serão desenvolvidas entre a Alago e outras organizações, podendo ser empresas, universidades, ou instituições que possam convergir num processo de melhoria da disponibilidade hídrica e da qualidade de vida nas microbacias.
As nascentes serão reflorestadas por Furnas e esse plantio será mantido pelos produtores rurais, bem como as  prefeituras, que poderão firmar convênios para a realização dessas atividades. Observa-se que a previsão em superfície total, de forma a abranger as 400 nascentes é de 50,4 hectares a serem plantados.
Caberá a Furnas elaborar o projeto, efetuar o plantio das mudas, iniciar ações como o cercamento e o acompanhamento técnico. À Prefeitura caberá o cadastramento dos produtores interessados, que realizarão a manutenção das áreas. O plantio atingirá 20 metros no entorno de cada nascente, preferencialmente na mesma microbacia.
Local de lançamento do projeto: Centro de Treinamento de Furnas - Rua Guapé (em frente ao Posto da Polícia Militar – Sede da Usina de Furnas) - Município de São José da Barra.

Publicidade

Alago e Furnas lançam projeto de recuperação de nascentes Reviewed by DestakNews Brasil on 12:04 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.