O Cruzeiro foi surpreendido no Mineirão e perdeu o clássico, de virada, por 3 a 1, para o seu arquirrival Atlético, na tarde deste domingo (22), pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como um dejà-vú, já que no primeiro turno do Nacional havia acontecido a mesma coisa, como uma ironia do destino.

Com Hoje em Dia

Thiago Neves abriu o placar para a Raposa, mas Otero e Robinho, duas vezes, definiram o marcador a favor do Alvinegro.  
A derrota pode fazer o Cruzeiro perder uma posição, caso o Botafogo vença o Corinthians e tire diferença de gols (dois) nesta segunda-feira, às 20h, no Engenhão. A vitória atleticana coloca o time de Oswaldo Oliveira na décima colocação.
O jogo
O Mineirão não estava lotado, mas recebeu um bom público na tarde deste domingo. Do lado cruzeirense, maioria no estádio, muitas bandeiras, faixas e os dois bandeirões, um deles com os dizeres: “Cruzeirão Cabuloso”.
Na torcida alvinegra, que não esgotou os ingressos destinados ao visitante, os torcedores também tremulavam bandeiras e tentavam responder no “gogó” os cânticos adversários.
A partida começou truncada e até os 25 minutos do primeiro tempo uma chance de perigo apenas para cada time. O Atlético foi o primeiro a assustar. Aos oito minutos, Robinho chegou pela esquerda e cruzou na cabeça de Adilson, que mandou a bola rente à trave celeste. O Cruzeiro chegou com Diogo Barbosa aos 24 minutos, obrigando Victor a fazer bela defesa.
 
Apesar das poucas chances de ambos os lados era o Cruzeiro quem dominava mais a partida. A Raposa começou a ganhar espaço pelo lado esquerdo do seu ataque, principalmente com Alisson e Diogo Barbosa.
E foi justamente com um passe do lateral-esquerdo estrelado que o gol cruzeirense se desenhou. Aos 30 minutos, Arrascaeta deu belo drible em Roger Bernardo, tocou para Diogo Barbosa, que encontrou Rafinha dentro da área. O meia-atacante ajeitou para Thiago Neves, que tirou o zero do marcador: 1 a 0.

A notícia continua após a publicidade
Foi o 14º gol de Thiago Neves pelo Cruzeiro, o terceiro em clássicos contra o Atlético desde que o camisa 30 chegou ao time celeste. E o meia-atacante, aos poucos, vai cumprindo suas promessas, já que estipulou uma meta entre 15 e 20 gols no ano.
Tão mais agressivo foi o Cruzeiro no primeiro tempo, que a equipe antes dos 40 minutos detinha a posse de bola em 53%. Mas não conseguiu balançar por mais de uma vez a rede do goleiro alvinegro.
“Como sempre falei, me dedico. Nos clássicos é uma concentração maior. Estou sendo feliz hoje, espero que continue assim”, disse Thiago Neves em entrevista à TV Globo na saída para o intervalo.
Mas a vontade de Thiago Neves não foi feita. No segundo tempo o Atlético soube aproveitar melhor  as chances e virou o placar pelos pés de Robinho, que roubou a cena.
cruzeiro, raposa, atletico, mineirao, classico
As primeiras chances na segunda etapa até foram do Cruzeiro, com Rafinha, que acertou o travessão de Victor aos oito minutos, e Diogo Barbosa, que obrigou o goleiro atleticano a fazer grande defesa, aos 12.
Aos 15 o castigo celeste. Fábio Santos cruzou para a área, Fred desviou e Otero, o baixinho venezuelano ganhou no alto, fazendo o primeiro do Alvinegro: 1 a 1.
Aí apareceu Robinho. O atacante, que até então estava apagado, fez dois gols parecidíssimos. O primeiro deles aos 21. Fábio Santos roubou a bola, tocou para Robinho, que driblou Henrique pelo lado esquerdo e colocou no cantinho de Fábio: 2 a 1. Explodia de felicidade a torcida preta e branca, que pouco antes cantava que o Atlético era o time da virada.
Para completar o “roubo de cena” de Robinho, que no gol havia tido sua primeira chance, aos 35 minutos o ex-jogador de Milan, Real Madrid, Manchester City e Santos definiu o placar: 3 a 1, após saída de bola errada de Fábio.
Pouco antes, aos 27 minutos, Thiago Neves perdeu uma grande chance, mas Victor defendeu chute que tinha endereço certo. O camisa 30 cobrou falta no ângulo e o goleiro atleticano buscou “como um gato”, assim diria o apresentador Tadeu Schmidt, da TV Globo.
Aos 44 minutos, Cazares até poderia ter acabado de vez com a partida, mas perdeu gol incrível, após passe de Robinho. E ficou assim, vitória atleticana no último clássico de 2017.

CRUZEIRO 1 X 3 ATLÉTICO
Motivo: 30ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Arbitragem:  Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo F. H. Correa (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Gols: Thiago Neves, aos 30 minutos do primeiro tempo; Otero, aos 15 minutos do segundo tempo; Robinho aos 21 e 35 minutos do segundo tempo.
Cartão amarelo: Alisson, Henrique (CRU); Leonardo Silva, Cleiton (CAM)
Público: 33.112
Renda: R$ 1.060, 901,00

CRUZEIRO – Fábio; Ezequiel, Murilo, Manoel e Diogo Barbosa; Hudson, Henrique (Rafael Marques), Rafinha (Rafael Sóbis) e Thiago Neves; Arrascaeta e Alisson (Elber). Técnico: Mano Menezes.
ATLÉTICO – Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Roger Bernardo (Yago), Valdívia (Cazares) e Otero (Clayton). Robinho e Fred. Técnico: Oswaldo de Oliveira.