A partir da próxima segunda-feira, 7 de agosto, duas novas cidades passam a receber voos para o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte: Paracatu, no Noroeste de Minas, e Salinas, na região Norte. A novidade faz parte da quarta fase do Voe Minas Gerais, Projeto de Integração Regional – Modal Aéreo. O programa também retorna ao município de Patos de Minas, no Triângulo Mineiro, já atendido em fases anteriores.
Outra particularidade dessa fase é que Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, destino mais procurado no projeto, terá voos diretos para a capital todos os dias, de segunda a sexta-feira.
Paracatu é um importante polo de mineração e de produção agropecuária. Já a cidade de Salinas, notória pela fabricação de cachaças, terá voos de acesso à capital e à Araçuaí, conectando o Vale do Jequitinhonha e o Norte de Minas.
A rota de Patos de Minas havia sido suspensa em junho deste ano devido ao início do fornecimento do serviço na cidade por uma empresa privada. Descontinuada a atividade da iniciativa privada, a operação na rota, que havia apresentado bons resultados anteriormente, foi restabelecida pelo Voe Minas Gerais.
Desconexão


O hub de voos no Norte, que conectava os municípios de Montes Claros, Salinas e Jaíba, não apresentou procura e média de ocupação suficientes para manutenção do projeto nas localidades e será suspenso. 
O atendimento do Voe Minas Gerais está sendo redirecionado às cidades que apresentaram maior demanda por serviço aéreo nas fases anteriores do projeto.
Os 18 municípios atendidos na quarta fase são: Almenara, Araçuaí, Araxá, Belo Horizonte, Diamantina, Juiz de Fora, Manhuaçu, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Salinas, São João del-Rei, Teófilo Otoni, Ubá, Varginha e Viçosa.
Adaptação

O Voe Minas Gerais é uma iniciativa de fomento ao transporte aéreo regional que tem como fundamento a flexibilidade das rotas, que são desenvolvidas e adaptadas para atender às demandas locais.
Os voos são realizados em aeronaves Cessna Grand Caravan 208 B, que transportam até nove passageiros. O valor das passagens varia de R$ 130 a R$ 700, de acordo com a distância percorrida.
A malha completa e as passagens do projeto podem ser obtidas pelo voeminasgerais.com.br.
Programa busca adequar-se às demandas de deslocamento dos municípios do interior.

A matéria continua após à publicidade.