AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Campanha educativa on-line quer chamar atenção para perigos do AVC

28/08/2017
SÃO PAULO – A forçada web e o alcance dos influenciadores digitais serão aliados da campanha “A Vida Conta”, lançada recentemente para chamar a atenção dos brasileiros para a importância da prevenção e do atendimento rápido daqueles que sofrem um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Hoje em Dia



Promovida pela ONG Rede Brasil AVC, em parceria com a Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDCV) e apoiada pela companhia farmacêutica Boehringer Ingelheim, a ação irá explorar bem o ambiente digital.
“São vídeos e infográficos explicativos que serão inseridos em postagens de youtubers influentes como vídeo interrupção”, explica a neurologista Sheila Martins, presidente da Rede Brasil AVC. 
Os vídeos sofrerão cortes abruptos para a entrada de curtas mensagens educativas sobre a doença que acomete mais de 400 mil brasileiros todos os anos.
A ideia, conforme a médica, é difundir uma hashtag (#avidaconta), ampliar o alcance da informação por meio de compartilhamentos e tornar a campanha contínua.



Experiência
Uma repentina dormência e fraqueza muscular em uma das pernas fez a técnica de enfermagem Luciana Maciel, de 40 anos, tropeçar no ambiente de trabalho. Mesmo sendo uma profissional da saúde, não percebeu que aquele era o primeiro sintoma de um AVC isquêmico (quando ocorre a obstrução de uma artéria).
“Minutos depois, eu não conseguia engolir minha própria saliva. Fui ao banheiro e de lá saí direto para o pronto atendimento, graças a uma das médicas do hospital, que me encontrou e percebeu o que estava acontecendo”, relata.
O rápido socorro recebido por Luciana foi essencial para que a técnica de enfermagem não ficasse com sequelas do AVC ou mesmo perdesse a vida. A cada sete pacientes com a doença atendidos nas primeiras três horas dos sintomas, uma morte é evitada.
No entanto, por causa do episódio ocorrido em dezembro de 2016, ela descobriu algo que não sabia, uma malformação no coração. O órgão dela possui uma comunicação entre as câmaras dos átrios esquerdo e direito, o que não é normal.
“É possível que o AVC tenha ocorrido por este motivo, já que ela não se encaixa em outros fatores de risco como fazer uso de álcool e cigarro, ter hipertensão arterial ou usar anticoncepcional”, explica o neurologista Octávio Marques Pontes Neto, presidente da SBDCV.

 

Solução de baixo custo já implantada em algumas unidades de saúde do país é a telemedicina; com uma webcam e acesso aos exames de tomografia e ortografia, um neurologista orienta, de longe, os procedimentos a serem tomados em caso de AVC
Desafio
A sorte que Luciana teve em receber tratamento em menos de duas horas não é comum a grande parte dos casos de AVC, constituindo um desafio para a saúde brasileira.
Para o correto diagnóstico da doença, são necessários exames de imagem como tomografia ou ressonância magnética. 
“Um paciente com AVC, muitas vezes não é tratado com urgência por diversos profissionais da saúde já que não é uma emergência óbvia, como um paciente sangrando, por exemplo”, destaca Octávio Neto.
Enfermidade é a segunda causa de morte no Brasil; sequelas são incapacitantes
Hoje, o AVC é a segunda causa de morte no mundo, e também no Brasil, podendo acometer desde recém-nascidos até idosos. No país, durante 30 anos, a doença ocupou o lugar de campeã em mortes, perdendo o posto, há três anos, para o infarto do miocárdio.
O AVC é uma doença tão frequente que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 12% de todos os óbitos que ocorrerão no mundo em 2030 serão causados pela enfermidade. 
No entanto, a prevenção poderia evitar cerca de 90% dos casos, afirma Octávio Marques Pontes Neto, presidente da Sociedade Brasileira de Doenças Cardiovasculares (SBDCV). 
“São muitos os fatores de risco evitáveis coma praticar atividades físicas, por exemplo, o sedentarismo, o colesterol alto e a obesidade”, descreve.

O aplicativo AVC Brasil, disponível nas plataformas Android e iOS, orienta sobre sintomas e contém toda a rede especializada de atendimento no país
Cenário
A enfermidade ocorre por obstrução ou ruptura de artérias do cérebro. A cada 4 minutos, uma pessoa tem um AVC no Brasil, sendo mais de 100 mil óbitos todos os anos no país.
Porém, além da tragédia das mortes pela doença, as sequelas deixadas naqueles que sobreviveram a um AVC podem ser incapacitantes. 
Perda de movimentos, memória, fala, visão, incontinência fecal e urinária, e outras consequências. Por isso, as estatísticas mostram que menos de 50% dos sobreviventes de AVC têm condições de retornar ao trabalho.
Além disso, quem já sofreu um Acidente Vascular Cerebral tem até 9 vezes mais chances de ter um segundo episódio, sendo fundamental o acompanhamento com neurologista.
“Depois do que tive, tomo remédios diariamente para ‘afinar’ o sangue. Minhas filhas ficam no meu pé, abraçaram a causa, fizeram exames. A família toda foi orientada sobre os sintomas”, relata a técnica de enfermagem Luciana Maciel, sobrevivente de um AVC.
Ponto a Ponto
Pesquisa recente do Conselho Federal de Medicina, realizada neste ano com médicos, mostrou os desafios atuais da saúde em relação ao AVC:

  • Em 87,9% dos hospitais públicos, que acolhem pacientes com AVC agudo, faltam leitos
  • Faltam equipamentos de tomografia em 32% desses hospitais
  • Em 93% deles não há ressonância magnética disponível na urgência
  • Para 63,6% dos entrevistados, há ausência de leitos de UTI/Emergência para pacientes com AVC
  • Em 52,6% das unidades de saúde, há carência de trombolítico, medicamento essencial para tratamento do AVC Isquêmico
  • Mais de 57% dos médicos consideram que as unidades carecem de triagem para identificar pacientes com AVC
  • Cerca de 26% dos profissionais considera péssima a estrutura dos hospitais; 27% a consideram ruim; e 8% apontam que ela é inexistente
  • Apenas 3% dos serviços avaliados pelos médicos têm estrutura classificada como muito adequada e 21% como adequada
(*) Viajou a convite da Boehringer Ingelheim 

Publicidade

Campanha educativa on-line quer chamar atenção para perigos do AVC Reviewed by DestakNews Brasil on 10:39 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.