Por todo o Brasil, caminhoneiros estão interrompendo o fluxo em importantes rodovias para protestar contra o aumento dos impostos nos combustíveis (PIS/Cofins). Em Minas Gerais, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a greve nacional dos transportadores de carga atingiu dois pontos importantes em Minas Gerais. Em João Monlevade, na região Central de Minas, a pista está interditada há mais de oito horas.  

No Km 361 da BR-381, em João Monlevade, a rodovia foi bloqueada por cerca de 50 manifestantes por volta de meia-noite de segunda (31). Os caminhões foram impedidos de passar, exceto os que transportavam cargas vivas e perecíveis. A interdição permanece gerando retenção, contudo, é possível a passagem de veículos de passeio e ônibus.   
Já no Km 81 da BR-050, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, a rodovia ficou interditadas às 23h50 de segunda (31). Cerca de 20 manifestantes queimaram pneus para interromper o fluxo da via. A liberação aconteceu por volta da 1h15.
Em Paracatu, no Noroeste de Minas, houve uma interdição total. Cerca de 50 manifestantes fecharam a BR-040, na altura do Km 45, na manhã desta terça (1º). 
O movimento dos caminhoneiros está sendo organizado nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, afirma o presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unican), José Araújo Silva, o China. "E, pelo que estamos vendo até agora, é um movimento bastante forte."

A matéria continua após à publicidade.