Muito comuns nesta época mais fria do ano, as infecções de garganta, tratadas com frequência como problemas mais simples de saúde, podem gerar complicações cardíacas e levar a quadros sérios, incluindo internações. 

Hoje em Dia


Stefano manteve a medicação por quase um mês após a detecção da miocardite

Susto pelo qual passou, recentemente, a família do universitário Stefano Di Pietro, de 18 anos.
No início de junho, o estudante apresentou um quadro de gripe com inflamação de garganta, buscando atendimento médico em um posto de saúde próximo de casa, onde foi indicado tratamento com antibiótico.
No entanto, antes mesmo de iniciar a medicação, Stefano começou a sentir fortes dores no peito e no braço direito. “Sintomas semelhantes ao de um infarto”, relata o pai do jovem, Enzo Di Pietro.
Durante a triagem no pronto-socorro, a informação foi de que o quadro de saúde do estudante inspirava cuidados. O diagnóstico era de miocardite aguda.
A doença é definida pela inflamação do músculo da parede do coração, o miocárdio, e atinge, principalmente, jovens adultos, antes dos 40 anos, e do sexo masculino.
“A infecção viral que deu na garganta ‘desceu’ para o coração, atingindo o miocárdio. O Stefano ficou internado por seis dias”, descreve Enzo.

A matéria continua após à publicidade.