Ele nasceu há oito anos e rapidamente ganhou uma legião de “seguidores”, conquistando status de mensageiro mais popular do planeta.
Hoje em Dia

Com o tempo, porém, mais do que uma ferramenta para troca de mensagens instantâneas, o WhatsApp se transformou em dor de cabeça ou fonte de irritação para parte do bilhão de usuários que arrebanhou mundo afora. Motivo? A falta de etiqueta – para dizer o mínimo – de muita gente na hora de usar o app. 
Somente no Brasil, a plataforma virtual conecta mais da metade da população (58% dos habitantes) – – respondendo por 10% do total de usuários espalhados pelo mundo. É uma profusão de grupos que pipocam madrugada adentro, mensagens de “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite” que chegam a toda hora e correntes fofas (#sqn) que prometem selar a paz mundial são só alguns dos incontáveis incômodos quando a rede é usada sem parcimônia. 
Use com moderação
Mas atenção à regra que vale para tudo na vida: menos é mais! 
Use o aplicativo com moderação, ensina a consultora de etiqueta social Paula Curi, da Socila Escola. “Se o médico deu o número pessoal para o paciente, não significa que está disponível para consulta a qualquer hora do dia. O mesmo vale para os grupos de trabalho. Respeite o horário comercial. Terminou o expediente, se precisar, ligue”, exemplifica. 

A matéria continua após à publicidade.