Levantamento divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) revela que doenças respiratórias foram responsáveis pelas mortes de 177 pessoas em Minas Gerais. Desse total, 30 faleceram em decorrência da gripe. Os dados correspondem aos casos registrados e confirmados até o dia 21 de julho. 
No mesmo período do ano passado, doenças respiratórias mataram 116 pessoas e o vírus Influenza, que transmite a gripe, foi a causa de 110 óbitos. Do total de vítimas fatais da gripe em 2017, 25 foram por Influenza A, cinco por Influenza B e nenhuma por H1N1. Mais de 60% dos mortos, conforme o balanço divulgado nesta segunda-feira (24), tinha mais de 60 anos.
Surto
Conforme o balanço, até o momento o Estado teve 10 surtos de síndrome gripal, sendo que quatro ocorreram em asilos e três em aldeias indígenas. A cidade com maior incidência foi Monte Santo de Minas, no Sul do Estado. Lá, em três locais foram notificados 136 infectados, sendo que 48 já foram confirmados pelas autoridades de saúde. Belo Horizonte também teve um caso de epidemia, com cinco vítimas registradas.

A matéria continua após à publicidade.