AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Comissão que vai julgar Temer tem maioria governista e investigados na Lava Jato

02/07/2017
Os sessenta e seis deputados da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) terão nos próximos dias a missão de emitir um parecer sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva. 

Veja


O trâmite no colegiado funciona como uma espécie de instrução do processo. Ali, o presidente apresentará a sua defesa e os parlamentares governistas e opositores farão a sua argumentação. Por fim, um relatório será produzido, votado e enviado direto para o plenário da Casa, que dará a palavra final sobre a questão — Temer pode ou não ser julgado pelo crime de corrupção passiva no Supremo Tribunal Federal (STF). 
A votação no colegiado é meramente formal, mas serve como um bom indicativo de como se comportará o plenário na hora decisiva. Considerando a filiação partidária e não o posicionamento particular de cada membro, Temer tem ampla maioria na comissão — 44 deputados pertencem a siglas da base aliada, 13 à oposição e 9 a partidos que não tem uma posição clara. Ou seja, a soma dos opositores com os indefinidos daria apenas a metade (22) da bancada governista. Lembrando que para dar seguimento a ação contra o presidente, é preciso ter o aval de pelo menos 342 dos 513 deputados (ou seja, dois terços da Casa). Em outras votações importantes da Casa, 48 dos 66 membros votaram pelo impeachment de Dilma Rousseff e 38 pela reforma trabalhista.

A oposição sabe disso e quer alongar o processo até que fatos novos e o desgaste permanente do governo levem outros partidos a mudarem de ideia sobre o apoio a Temer. Os aliados do presidente, por outro lado, querem aproveitar a solidez atual da base, que garantiu a aprovação da reforma trabalhista e da PEC dos gastos, para enterrar a denúncia o mais rápido possível. A executiva do PSDB, por exemplo, deve se reunir (mais uma vez) nesta semana para decidir se liberará ou não a bancada a votar contra Temer.

A matéria continua após à publicidade. 




Se for depender do rito definido no regimento da Câmara, o processo pode não ter a celeridade almejada pelo presidente. Pela norma, ele tem 10 sessões para fazer sua defesa. Depois disso, o relator, que ainda deve ser escolhido, contará com mais 5 sessões para produzir o parecer que será votado pelos 66 deputados. A Casa Legislativa já apreciou dois pedidos de impeachment (de Fernando Collor e Dilma Rousseff), mas é a primeira vez que avaliará uma denúncia contra um presidente da república no exercício do mandato — por isso, um roteiro ainda deve ser definido nos próximos dias pela presidência da Casa.

Apesar de sua vitória ser praticamente certa, Temer sabe que não pode dar nenhum passo em falso, principalmente pela denúncia estar nas mãos dos deputados, que se movem conforme as conveniências políticas do momento. Ele, no entanto, sabe que será julgado por colegas que, assim como ele, também são investigados na Lava Jato — pelo menos doze dos 66 integrantes da CCJ são alvo de inquérito na Operação. E ele não é nenhum iniciante em matérias de legislativo — presidiu a Câmara por três vezes e comandou o PMDB por mais de 15 anos.


Confira quem são os deputados integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), colegiado que vai emitir um parecer sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva. Saiba quais deles pertencem à base aliada ou à oposição, como votaram na reforma trabalhista e no impeachment de Dilma Rousseff e se, assim como Temer, são investigados na Lava Jato.



66/66
  • Alceu Moreira
    PMDB - RS
  • Alessandro Molon
    Rede - RJ
  • André Moura
    PSC - SE
  • Antônio Bulhões
    PRB - SP
  • Arnaldo Faria de Sá
    PTB - SP
  • Arthur Lira
    PP - AL
  • Aureo Lídio
    SD - RJ
  • Betinho Gomes
    PSDB - PE
  • Carlos Bezerra
    PMDB - TO
  • Carlos Henrique Gaguim
    Podemos - TO
  • Chico Alencar
    PSOL - RJ
  • Cristiane Brasil
    PTB - RJ
  • Daniel Vilela
    PMDB - GO
  • Danilo Forte
    PSB - CE
  • Delegado Éder Mauro
    PSD - PA
  • Delegado Waldir
    PR - GO
  • Domingos Neto
    PSD - CE
  • Edio Lopes
    PR - RR
  • Elizeu Dionizio
    PSDB - MS
  • Esperidião Amin
    PP - SC
  • Evandro Gussi
    PV - SP
  • Expedito Netto
    PSD - RO
  • Fabio Garcia
    PSB - MT
  • Fábio Sousa
    PSDB - GO
  • Fausto Pinato
    PP - SP
  • Félix Mendonça Júnior
    PDT - BA
  • Francisco Floriano
    DEM - RJ
  • Genecias Noronha
    SD - CE
  • Hissa Abrahão
    PDT - AM
  • João Campos
    PRB - GO
  • Jorginho Mello
    PR - SC
  • José Carlos Aleluia
    DEM - BA
  • José Fogaça
    PMDB - RS
  • José Mentor
    PT - SP
  • Júlio Delgado
    PSB - MG
  • Juscelino Filho
    DEM - MA
  • Jutahy Junior
    PSDB - BA
  • Lincoln Portela
    PRB - MG
  • Luiz Couto
    PT - PB
  • Luiz Fernando Faria
    PP - MG
  • Maia Filho
    PP - PI
  • Marcelo Aro
    PHS - MG
  • Marcelo Delaroli
    PR - RJ
  • Marco Maia
    PT - RS
  • Marcos Rogério
    DEM - RO
  • Maria do Rosário
    PT - RS
  • Osmar Serraglio
    PMDB - PR
  • Paes Landim
    PTB - PI
  • Patrus Ananias
    PT - MG
  • Paulo Abi-ackel
    PSDB - MG
  • Paulo Freire
    PR - SP
  • Paulo Maluf
    PP - SP
  • Paulo Teixeira
    PT - SP
  • Rocha
    PSDB - AC
  • Rodrigo Pacheco
    PMDB - MG
  • Rogério Rosso
    PSD - DF
  • Ronaldo Fonseca
    PROS - DF
  • Rubens Bueno
    PPS - PR
  • Rubens Pereira Júnior
    PCdoB - MA
  • Sergio Zveiter
    PMDB - RJ
  • Silvio Torres
    PSDB - SP
  • Soraya Alencar dos Santos
    PMDB - RJ
  • Tadeu Alencar
    PSB - PE
  • Thiago Peixoto
    PSD - GO
  • Valmir Prascidelli
    PT - SP
  • Wadih Damous
    PT - RJ

Comissão que vai julgar Temer tem maioria governista e investigados na Lava Jato Reviewed by DestakNews Brasil on 13:38 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.