O placar magro foi um belo símbolo do quanto o Atlético sofreu para conseguir a primeira vitória no Campeonato Brasileiro 2017. 

Hoje em Dia

Diante da uma das equipes mais fracas do torneio, o alvinegro teve dificuldade de se impor no Independência e venceu o Avaí, na noite desta quarta-feira (7), apenas por 1 a 0.
Quem fez o gol do Galo foi o artilheiro Fred, o maior goleador da Era dos Pontos Corridos da competição. Mas o melhor e campo foi o goleiro Victor, dono de pelo menos três defesas de altíssima dificuldade. Mais uma vez, o camisa 1 foi o destaque de um time cansado, desfalcado, sem inspiração e contudência.
O Avaí começou o jogo de forma surpreendente. Os quatro primeiros ataques mais perigosos do jogo foram do time de Santa Catarina. Em uma bela jogada do camisa 10 Marquinhos (ex-Galo), Juan saiu na cara de Victor e o goleiro impediu que os visitantes inaugurassem o placar.
O Atlético parecia perdido em campo, o com o zagueiro Erazo dando pixotada e errando passe, o ataque sem fluir. A bola não parava nos pés alvinegros. Até que Valdívia apareceu para dar nova cara ao time. Fez boa tabela com Elias e chutou perigoso. Ainda daria uma ótima assistência para Yago, de cabeça, parar no goleiro do Avaí.
Sem Valdívia, entretanto, foi que o Galo conseguiu sair na frente para tentar administrar a primeira vitória na competição. Alex Silva recebeu na direita e cruzou na medida para Fred testar com força, qualidade, sem defesa. O camisa 9 foi agradecer o passe para gol de forma contumaz (ilustrando a chuteira do garçom).
No segundo tempo, o Atlético voltou desligado. Não conseguia assustar mais nem nas bolas aéreas. Roger foi obrigado a sacar Gabriel, com desgaste altíssimo. Também tirou Robinho e Fred, esgotados. E os sangues novos pouco acrescentaram no jogo.
Já o Avaí passou a explorar a pouca cobertura dos laterais e não empatou o jogo por questão de centímetros. Primeiro com Marquinhos, que recebeu de Juan perto da pequena área e chutou. De forma impressionante, Victor estava bem colocado e defendeu firme. Depois iria espalmar uma cabeçada certeira.
Com a língua para fora, o Atlético viu o apito final como um alívio. Venceu, mas não convenceu. Impede o pior início de Brasileirão de pontos corridos. Mas ainda tem um caminho longo pela frente para confirmar o rótulo de candidato ao título.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 1X0 AVAÍ

ATLÉTICO: Victor; Alex Silva, Gabriel (Rodrigão), Erazo e Fábio Santos; Elias, Yago, Rafael Carioca e Robinho (Marlone); Valdívia e Fred (Rafael Moura). Técnico: Roger Machado
AVAÍ: Maurício Kozlinski; Leandro Silva, Betão, Alemão e Capa; Luan, Simião (Lucas Otávio), Lourenço (Willians Santana), Marquinhos (Vinícius Pacheco) e Juan; Rômulo. Técnico: Claudinei Oliveira
Gols: Fred, aos 16'/1ºT
Arbitragem: Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por Luiz Cláudio Regazone e Eduardo de Souza Couto. Trio do Rio de Janeiro
Cartões amarelos: Lourenço (Avaí); Fábio Santos, Yago e Elias (CAM)
Público: 12.648 presentes
Renda: R$ 296.457,00