Quinze postos de combustível localizados em diferentes regiões de Belo Horizonte foram fiscalizados durante operação surpresa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis(ANP) e Procon-MG, neste domingo (11). Não foram encontradas irregularidades nos produtos comercializados. Alguns estabelecimentos, no entanto, foram notificados quanto à documentação referente ao alvará de funcionamento e licença ambiental. Eles terão prazo de 48 horas a 30 dias, respectivamente, para normalizar as duas situações. 
De acordo com o chefe do Núcleo Regional de Fiscalização da ANP em Minas, Adriano Abreu, o saldo da operação é positivo. "A mensagem que fica é positiva, tendo em vista que apenas 1% dos estabelecimentos vistoriados apresentaram irregularidades quanto às amostradas coletadas", avalia, referindo-se à operação realizada em abril e cujos resultados foram divulgados agora. Das 1.135 amostras coletadas, apenas 20 apresentavam alguma não conformidade. O índice, conforme Abreu, é próximo dos que são observados em países desenvolvidos. 
De acordo com ele, o objetivo da operação é dar mais segurança ao consumidor e alertar os revendedores sobre a importância de estar em dia com as normas vigentes. "É importante que eles saibam que existe fiscalização e que não é possível que exercam as atividades de forma irregular", ressaltou. 
Os postos de combustíveis fiscalizados estão distribuídos em importantes corredores da capital mineira, tais como avenidas Cristiano Machado e Antônio Carlos, Via Expressa, e bairros da Zona Sul e região Leste.