AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Mãe e filha são mortas durante tiroteio no Morro da Mangueira

30/06/2017

Elas estavam a caminho do trabalho quando foram baleadas

O Globo


Ônibus é incendiado após mãe e filha morrerem durante tiroteio na Mangueira - Alexandre Cassiano / Agência O Globo

RIO - Mãe e filha morreram após serem baleadas durante um intenso tiroteio no Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio, na manhã desta sexta-feira. As duas chegaram a ser levadas para o Hospital municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiram. .

Em protesto, ônibus da linha 627 (Inhaúma x Saens Peña) foi incendiado no Viaduto da Mangueira, que está interditado no sentido Centro. Segundo a Rio Ônibus, o motorista do foi agredido por criminosos ao tentar evitar o ataque. A pista sentido Méier já foi liberada. A Polícia Militar e equipes da CET-Rio e da Guarda Municipal estão no local. A Rua Visconde de Niterói está bloqueada nos dois sentidos, na altura da Mangueira. A Avenida Radial Oeste também chegou a ser fechada, por causa de um incêndio no ônibus, mas já foi liberada.
A prefeitura pede que motoristas evitem a região e optem pela Avenida Brasil e a Linha Amarela. Aqueles que seguem para o Méier devem acessar a Avenida Professor Manoel de Abreu e o Boulevard Vinte e Oito de Setembro, seguindo por Vila Isabel. Quem vai de Benfica para o Centro deve optar pela Rua Ana Néri e Rua São Luiz Gonzaga.
Em nota, a Rio Ônibus informou que as linhas que circulam nas imediações da Mangueira alteraram o itinerário para a Rua São Luiz Gonzaga e Avenida Radial Oeste.
TIROTEIO DURANTE OPERAÇÃO POLICIAL

A troca de tiros começou durante uma operação policial na comunidade. Marlene Maria da Conceição, de 76 anos, e Ana Cristina Conceição, de 42, estavam descendo o morro a caminho do trabalho quando foram baleadas. Elas passavam por uma localidade conhecida como Buraco Quente, dentro da favela, quando foram vítimas de balas perdidas.

Pouco antes de ser morta, mulher fez post reclamando de tiroteio em rede


 
 
Mãe e filha que morreram no Morro da Mangueira - Reprodução
Segundo um sobrinho de Marlene que está no Salgado Filho, mas não quis se identificar, a idosa foi atingida por quatro tiros: um no pescoço, um em cada mão e um no joelho. Em seguida, a filha tentou socorrê-la, mas também foi baleada.
- Foi uma matança, os policiais sabiam que era uma senhora de idade - disse ele. - Não sei o motivo. Não entendo se os policiais são treinados para salvar ou para matar.
De acordo com familiares, desesperado ao ver o corpo da mulher, o marido de Ana Cristina deu um soco na parede e quebrou a mão.
Segundo o titular da Delegacia de Homicídios da Capital, Fábio Cardoso, equipes do Grupo Especial de Local do Crime (GELC) estão nas ruas em diligências.
- As equipes do GELC estão na rua para tratar e investigar estes crimes e, para não expor a investigação e por questão de segurança de testemunhas e vítimas, não divulgamos as diligências realizadas - afirmou.

Em nota, a assessoria de imprensa das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) não comentou em que circunstâncias as mulheres foram baleadas e disse que mais informaçõe serão dadas pela Polícia Civil:
"Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, policiais em patrulhamento na manhã desta sexta-feira, foram atacados por criminosos na localidade conhecida como Buraco Quente. Houve confronto e, nesse momento, um grupo tenta interditar as vias de acesso à comunidade e incendiar ônibus e pneus. O Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e outras UPPs e batalhões da região reforçam o policiamento. Há informações sobre um homem ferido que foi socorrido por moradores e levado em um caminhão de gás para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. Também há informações sobre duas mulheres socorridas por parentes para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. Elas não resistiram aos ferimentos e a Divisão de Homicídios foi acionada para a Unidade hospitalar. Mais informações com a Polícia Civil."
Policiais militares ao lado da estátua do compositor Cartola durante tiroteio na Mangueira - Domingos Peixoto / Agência O Globo
OUTROS CONFRONTOS
Outras duas comunidades com UPPs registraram tiroteios, na manhã desta sexta. No Complexo do Alemão, uma base da unidade foi atacada. No Pavão-Pavãozinho, também houve confronto.


Mãe e filha são mortas durante tiroteio no Morro da Mangueira Reviewed by DestakNews Brasil on 15:47 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.