O Atlético teve boas chances de ganhar do Palmeiras na tarde deste domingo (4), mas ficou no empate sem gols, na 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Alliaz Parque, em São Paulo. 

Hoje em Dia


O jogo foi muito disputado e, por isso, o resultado ficou de bom tamanho. Mas se for levado em consideração o andamento do campeonato, o resultado foi muito ruim para o Galo, já que é o quarto jogo da competição, e o time ainda não conquistou nenhuma vitória.

Com o resultado, o Galo chegou aos três pontos, com quatro jogos, sendo três empates e uma derrota. Já o Palmeiras soma quatro pontos, com uma vitória, um empate e duas derrotas.

O Palmeiras começou o jogo mais ofensivo, e já aos 3 minutos de jogo esteve perto de abrir o placar, com cruzamento pela esquerda de Egídio. O Atlético demorou a responder, e Fábio Santos, aos 12 minutos, deu o primeiro chute a gol do Atlético que realmente levou perigo ao Palmeiras. De fora da área, ele recebeu a bola, e arriscou de longe. A bola passou por cima do gol de Prass.

Dois minutos depois, o atacante Keno, de dentro da grande área, arriscou chute forte, mas a bola bateu no travessão e saiu, pra sorte de Victor. O Palmeiras conseguia chegar com tranquilidade à área do Atlético, enquanto o Galo sentiu a falta de Leonardo Silva e Marcos Rocha na armação das jogadas saindo do campo de defesa.

Aos 25 minutos, o Palmeiras chegou mais uma vez com perigo. Após escanteio da esquerda, Mina estava quase alcançando a bola, mas Fábio Santos conseguiu tirar. Pouco depois, Fred, atuando como lateral esquerdo, cruzou para Yago, que por pouco não abriu o placar, mas Egídio conseguiu desviar a bola pra fora.

Mas foi o Palmeiras que desperdiçou a melhor chance da partida. Aos 43 minutos, Edu Dracena sofreu pênalti, ao ser empurrado por Fred dentro da área. Na discussão com o árbitro, Robinho chutou a bola para fora de campo e tomou cartão amarelo. Victor, por atrapalhar a marca do pênalti, também tomou cartão amarelo.

No entanto, ao cobrar, Willian não foi feliz, e chutou no canto esquerdo, onde Victor pulou. A bola bateu na perna direita dele e foi para fora.

No último lance do primeiro tempo, Fred recebeu bola em lançamento e a arbitragem acusou impedimento, mas o defensor palmeirense dava condições a ele.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou com Borja no lugar de Róger Guedes. Logo no segundo minuto, após cobrança de falta, a bola sobrou para Tchê Tchê, que bateu forte, mas Victor estava bem colocado e evitou o gol.

Aos 8 minutos, Borja arriscou de longe, uma bomba, que obrigou Victor a se esticar para dar um tapinha. Logo na sequência, o técnico Roger fez duas substituições: colocou o estreante Valdívia no lugar de Robinho e Rafael Moura no lugar de Fred. As alterações deram mais velocidade ao Galo, mas faltou finalizar com qualidade.

As equipes continuaram buscando o gol de forma equilibrada, em aos 24 minutos Cuca trocou Keno por Michel Bastos, para tentar melhorar a ligação do meio campo com o ataque. Pouco depois, Roger tirou Otero e colocou Maicosuel.
Aos 29, Cazares recebe lançamento, espera a bola quicar, e pega no ar para soltar uma bomba de fora da área, mas Prass consegue defender.

Aos 44 minutos Valdívia sofre falta fora da área. Cazares bate para fácil defesa de Prass, e o Atlético perdeu a última boa chance de marcar. 


FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS
Fernando Prass; Mayke, Yerry Mina, Edu Dracena e Egídio; Tchê Tchê, Thiago Santos e Alejandro Guerra; Róger Guedes (Borja), Keno (Michel Bastos) e Willian. Técnico: Cuca
 
ATLÉTICO
Victor; Alex Silva, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Yago, Rafael Carioca, Cazares e Otero; Robinho (Valdívia) e Fred (Rafael Moura). Técnico: Roger Machado
 
GOL: Não houve
 
CARTÕES AMARELOS: Robinho, Victor, Thiago Santos, Yago e Michel Bastos
 
ARBITRAGEM: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Dibert Pedrosa Moises e Michael Correia, todos do Rio de Janeiro.
 
PÚBLICO PAGANTE: 34.240
RENDA: R$ 2.118.118,74