O Atlético confirmou o favoritismo nas oitavas de final da Copa do Brasil. 

Hoje em Dia


Nesta noite de quarta-feira, (31), no Independência, venceu o Paraná Clube por 2 a 0 e está classificado para as quartas de final da competição, num placar agregado de 4 a 3. O Galo conseguiu passar para a próxima etapa graças a um golaço de Otero, em cobrança de escanteio, e também em bela finalização de Fred, por cobertura.
A equipe da casa encontrou enormes dificuldades para abrir a bem postada defesa do Paraná Clube. Duas linhas de quatro jogadores com um volante "pegador". O Galo pressionava, encostava o adversário na parede, mas não tinha infiltração para achar buracos.
O primeiro tempo alvinegro estava crítico. A vitória era obrigação para se manter na Copa do Brasil e o time só chegava mesmo com perigo nas bolas paradas.
E a situação ficou ainda mais preocupante quando Marcos Rocha tentou sair em velocidade numa retomada da bola e prendeu a perna no gramado. Na mesma hora, pediu substituição após levar a mão na coxa.
Neste momento, o clube mineiro se viu obrigado a fazer duas improvisações. Rocha não tem substituto na Copa do Brasil (Carlos César machucado e Alex Silva inelegível). Assim, Yago foi para a lateral e Danilo Barcelos entrou como volante. Danilo, inclusive, "armou" a jogada mais perigosa do Paraná na partida, ao errar o domínio de bola e, no contra-ataque, ver o atacante do time visitante quase marcar.
O goleiro Léo, do Paraná  não tinha trabalho até que uma dessas cobranças de bola parada foi feita por Otero. Num escanteio, o venezuelano provou porque tem o apelido de "escorpião". Num chute venenoso, fechado, fez um golaço olímpico, para encaminhar a classificação alvinegra.
No segundo tempo, o Atlético passou a administrar a vantagem e teve chance de ampliar com Fred. O jogador, entretanto, errou um acaneçada com o gol vazuio após ótima jogada de Cazares.
Mas o artilheiro do time no ano não falharia duas vezes. Recebeu ótima bola de Cazares entre a zaga e, na cara de Léo, tocou por cima, com "nojo". Fim de um período de seca no qual marcou 1 gol em 9 jogos. O camisa 9 não comemorou o gol que praticamente selava a classificação, uma vez que na conclusão, bateu o joelho na teste do goleiro do Paraná, que saiu imediatamento do jogo, de maca.
Com dois gols de vantagem no placar, a torcida começou a fazer festa nas aquibancadas do Independência. Gritos de "eliminado" em coro para o time do Paraná, um adversário que, mesmo em menores condições financeiras, técnicas, na Série B, se mostrou um bravo adversário para o Galo (chegou a ter outra oportunidade clara de gol no segundo tempo).
Mas é o time alvinegro que segue nas quartas de final, na qual haverá sorteio dos confrontos na próxima segunda-feira na CBF.
Ficha Técnica
Atlético 2x0 Paraná

Atlético: Victor; Marcos Rocha (Danilo), Felipe Santana, Gabriel e Fabio Santos; Yago e Elias; Otero (Ralph), Cazares (Robinho) e Maicosuel; Fred. Técnico: Roger Machado.
Paraná Clube: Léo (Douglas); Leandro Vilela, Rayan, Brock e Igor; Johny (Matheus Carvalho); Robson, Gabriel Dias, Alex Santana e Guilherme Biteco; Felipe Alves (Pedro). Técnico: Cristiam Souza
Gols: Rómulo Otero, aos 40'/1ºT e Fred, aos 21'/2ºT
Arbitragem: Andre Luiz de Freitas Castro; auxliado por Bruno Raphael Pires e Edson Antonio de Sousa. Trio de Goiás
Cartões amarelos: Alex Santana, Gabriel Dias, Johny e Robson (PAR); Ralph (CAM)
Público: 16.614 presentes
Renda: R$ 418.438,00