AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Traficantes vendem drogas em uma feira à luz do dia em São Paulo

28/04/2017

As barracas vendem crack, cocaína e lança-perfume.
Homens andam armados e usuários compram e consomem a droga no local.

Jornal Hoje

Traficantes armados vendem droga no Centro de São Paulo em uma feira de crack à luz do dia. Esse comércio acontece em todo um quarteirão da região conhecida como Cracolândia.
Faz quase 30 anos que o crack é vendido nas ruas do bairro da Luz, no Centro. Do alto dá pra ver que usuários bloqueiam as ruas. Eles compram e consomem crack e outros tipos de drogas o tempo todo. As autoridades paulistas descobriram, nos últimos meses, que os traficantes transformaram a Cracolândia em um feirão das drogas.
A investigação feita nos últimos três meses mostrou uma mudança no comando da Cracolândia. Até o ano passado, a polícia acreditava que uma facção criminosa fosse só a fornecedora das drogas para pequenos vendedores, mas as câmeras mostraram aos investigadores que a quadrilha assumiu o comando do tráfico. O crack passou a chegar em grandes quantidades e é preparado no próprio local para ser vendido a centenas de pessoas.
No começo do ano, um policial se infiltrou na Cracolândia e descobriu como os traficantes estão agindo agora. Os dias começam com um pessoal arrumando as mesas. Os pratos de louça sobre o balcão não estão à venda, servem para diferenciar o tipo de droga e separar as porções para a venda. Segundo a polícia, em um prato tem pedras de crack e nos outros maconha e cocaína. Nos vidrinhos, lança-perfume.
Do alto, o que se vê são barracas de lona e, de baixo, uma grande feira livre das drogas, com 15 barracas montadas de cada lado da rua. Durante três meses, o policial infiltrado gravou tudo. Logo que amanhecia, um grupo montava as barracas. Segundo a investigação, quem trabalhava recebe o pagamento em drogas.

Durante as gravações no meio da manhã, o feirão das drogas já estava a todo vapor. Os tijolos de crack e de maconha são expostos sobre as mesas e o dinheiro circula o tempo todo, enchendo os potes. Cinco pessoas cuidam de cada barraca. Os funcionários do tráfico são encarregados de separar, pesar e vender. 

Muitas mulheres, além de vender, fiscalizam o comércio e fazem a cobrança dos usuários. Pelas contas da polícia, mil pessoas frequentam essa feira de drogas todos os dias e boa parte da noite também.
Imagens mostram que, em um espaço de dois quarteirões, tem gente consumindo drogas o tempo todo. O comércio é tão livre que drogas prontas e pedras grandes de crack ficam em cima das mesas. Os seguranças do tráfico andam armados e passam uma pistola de mão em mão, no meio dos usuários e dos vendedores.
Desde janeiro aconteceram, pelo menos, dois confrontos entre usuários de drogas, guardas e a PM. Em um deles, dois fotógrafos foram feridos por tiros. A polícia suspeita que os disparos vieram de dentro da Cracolândia.
Explicação
O Jornal Hoje pediu uma entrevista com alguém da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, mas a assessoria disse que ninguém poderia falar e não deu explicações sobre os motivos pelos quais esse comércio de drogas, com bandidos armados, continua acontecendo livremente e à luz do dia na cidade.

Eles mandaram a seguinte nota: “A Secretaria de Segurança Pública informa que a Polícia Civil monitora as ações dos grandes fornecedores de entorpecentes na área e readéqua suas estratégias de acordo com a dinâmica criminal, tanto que em 2016 o Denarc prendeu 74 traficantes, apreendeu 61 quilos de crack e R$ 89 mil em dinheiro na região. Além disso, a PM faz patrulhamento diário nas imediações mantendo efetivo de mais de 150 homens da Companhia Nova Luz, inclusive, com quatro bases móveis posicionadas na Praça Princesa Isabel, Praça Júlio Prestes, Alameda Glete e Alameda Barão de Limeira”.
A polícia já identificou 40 pessoas nesses três meses de investigação, mas diz que depende da Prefeitura para uma ação completa, que o município deve fazer o encaminhamento dos viciados para as áreas social e da saúde.
Na manhã dessa quarta-feira (26), durante uma coletiva, o prefeito João Dória, do PSDB, disse que essa região onde está a Cracolândia vai ser monitorada por drones a partir de 15 de maio e que a Prefeitura vai implantar um programa, ainda no primeiro semestre, que vai atender viciados, reurbanizar a área e dar apoio à polícia para prender os traficantes.

 

Traficantes vendem drogas em uma feira à luz do dia em São Paulo Reviewed by DestakNews Brasil on 09:35 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.