AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Com ampla adesão, Greve Geral na sexta (28) deve ser a maior dos últimos 30 anos; confira

26/04/2017
A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), junto às principais centrais sindicais brasileiras, que representam mais de dez milhões de trabalhadores e trabalhadoras em todo o país, convocam uma Greve Geral para esta sexta-feira (28) contra o retrocesso social imposto pelas reformas trabalhista e da Previdência Social.
A expectativa é que este seja o maior ato de mobilização da classe trabalhadora brasileira desde a década de 1980, quando a disparada da inflação no governo Sarney e o Plano Cruzado conduziram o país a uma de suas maiores greves após a redemocratização.
Mais de 30 categorias profissionais de pelo menos 20 estados brasileiros já decidiram aderir ao movimento, entre elas os servidores públicos estaduais e federais, metroviários, condutores, bancários, metalúrgicos, professores de escolas públicas e privadas, petroleiros, funcionários dos Correios, da construção civil, do comércio e da saúde.
Os farmacêuticos também vão se mobilizar em todo o país para defender os direitos dos trabalhadores, em particular os da categoria. A diretora de Organização Sindical da Fenafar, Débora Melecchi pontua alguns motivos para que os farmacêuticos e farmacêuticas estejam nas ruas neste dia 28 de abril.
"Está em curso um processo de terceirização dos serviços. Estudos mostram que os terceirizados trabalham 3 horas a mais e ganham 25% menos, e são os que registram mais acidentes de trabalham. Levantamentos mostram que de cada 10 acidentes de trabalho, 8 ocorrem entre os terceirizados, lembrando que o dia 28 de abril é o dia de luta e de homenagem aos mortos em acidentes de trabalho. Além disso, a terceirização acaba com os concursos públicos, porque todos os serviços poderão ser terceirizados. Dados do Ministério do Trabalho e Emprego indicam que a terceirização tende a se igualar com o trabalho escravo, devido a esta forma de gestão e precarização do trabalho. Um outro aspecto que é importante ressaltar para a mobilização do dia 28 é a Reforma Trabalhista, que impacta na integridade do trabalho, como o limite para a jornada, os regimes de descanso estão sendo destruídos o que certamente vai aumentar o número de acidentes e o nível de adoecimento pelo trabalho, sem falar que todas as conquistas garantidas pela CLT está sendo rasgada nesta proposta do governo Temer. Somando a tudo isso, a Reforma da Previdência, que atinge todos os brasileiros. Inclusive para os já aposentados, que ao morrerem não poderão mais deixar suas pensões para as esposas ou maridos após o falecimento", pontua Débora.
A dirigente da Fenafar conclama todos à grever geral: "Então no dia 28 de abril, o Brasil vai parar e a categoria dos farmacêuticos sempre protagonista também vai se mobilizar e participando das diferentes manifestações. Muitos sindicatos podem não ter aprovado a greve em assembleia, mas mesmo sem essa formalização da greve, toda cidadã e cidadão brasileiro que quer ter seus direitos garantidos deve se juntar às mobilizações e dizer não às perdas de direitos." 
Mobilização nacional e nos estados
Um jornal unitário assinado pela CTB, CUT, UGT, Força Sindical, CSB, NCST, Conlutas e CGTB, com tiragem de 2 milhões de exemplares, está sendo distribuído na capital paulista. O material traz informações e esclarecimentos sobre as reformas que o governo tenta implementar, o impacto extremamente negativo que terão na vida do trabalhador e trabalhadora e faz a convocação para a greve.
Acesse o material aqui.
Na sexta-feira (28), durante a tarde, as lideranças das centrais concederão uma entrevista coletiva em frente ao INSS, no centro da capital paulista, com um balanço do movimento em todo o Brasil. Horário a ser definido.
Confira abaixo as categorias que vão aderir à greve nos estados:
Alagoas
Professores da educação pública e particular
Bancários
Funcionalismo público federal
Trabalhadores de empresas de transporte público de Maceió

Amazonas
Professores universitários
Petroleiro
Rodoviários
Bancários (bancos públicos)
Vigilantes
Polícia Civil
Construção civil

Bahia
Policiais civis
Professores da rede pública de ensino
Trabalhadores em saúde da rede pública
Rodoviários de Salvador e Região Metropolitana
Comerciários de Salvador, Irecê, Itabuna e Ilhéus
Bancários de todas as bases sindicais da Bahia
Metalúrgicos
Servidores do Judiciário estadual e federal
Trabalhadores da construção civil
Técnicos administrativos das universidades federais
Servidores públicos municipais de Itabuna
Petroleiros
Servidores públicos estaduais

Ceará
Bancários
Profissionais de setores essenciais, como transporte, saúde e educação

Distrito Federal
Servidores públicos federais
Auxiliares de Administração Escolar em Estabelecimentos Particulares de Ensino
Bancários
Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares F
Trabalhadores federais em saúde previdência e assistência social no distrito federal
Professores da entidades de ensino particulares
Radialistas
Trabalhadores Empresas de Transportes Terrestres de Passageiros Urbanos
Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília
Servidores do Detran
Trabalhadores de Limpeza Urbana do Distrito Federal
Aeroportuários
Trabalhadores em Embaixadas, Consulados e Organismos Internacionais

Espírito Santo
Professores
Portuários
Comerciários
Bancários
Metalúrgicos
Servidores públicos
Construção civil
Rodoviários
Enfermeiros(as) e psicólogos(as)

Goiás
Professores municipais de Anápolis
SIMPMA
Trabalhadores em Empresas de crematório e Cemitérios SINEF
Limpeza Urbana Stilurbs
Servidores Públicos
Técnicos e trabalhadores nas Universidades e Institutos Federais de Ensino Sintifesgo – Goiás

Maranhão
Rodoviários
Metalúrgicos
Sintema
Simproeesema
Vigilantes
Sindicatos da pesca
Sindicatos rurais
Panificação

Mato Grosso
Servidores públicos estaduais
Servidores da Educação Pública
Bancários
Trabalhadores dos transportes públicos
Servidores de diferentes esferas do Judiciário

Minas Gerais
Servidores públicos
Trabalhadores da agricultura
Bancários
Trabalhadores em educação

Pará
Portuários
Bancários
Construção Civil
Comerciários
Servidores Públicos
Trabalhadores na Educação

Paraíba
Trabalhadores da educação federal, estadual e municipal
Justiça federal
Trabalhadores no comércio
Bancários
Ferroviários
Frentistas
Motoristas
Construção civil
Trabalhadores na indústria
Trabalhadores rurais

Pernambuco
Bancários
Metroviários
Policiais civis
Servidores da Assembleia Legislativa de Pernambuco
Guardas municipais
Professores do setor público e privado

Piauí
Professores do setor público e privado
Servidores da saúde pública
Correios
Rodoviários
Metroviários
Comerciários
Servidores públicos municipais
Servidores judiciários federais

Rio de Janeiro
Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (SinproRio)
Radialistas trabalhadores nas Empresas de Energia do Rio de Janeiro e Região (Sintergia)
Bancários Rio
Bancários Teresópolis
Bancários Baixada
Bancários Campos
Petroleiros Norte Fluminense (Sindipetro-NF)
Educadores Municipais e Estaduais (Sepe-RJ)
Docentes da UFRRJ (Adur-RJ)
Trabalhadores em Educação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Sintur-RJ)
Docentes do Cefet (Adcefet-RJ)
Servidores da Fundação Oswaldo Cruz (Asfoc SN)
Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ)
Professores da UFRJ (Adufrj)
Servidores da UFRJ (Sintufrj)
Trabalhadores dos Correios (Sintect-RJ)
Servidores Técnico-Administrativos CEFET-RJ (Sintecefetrj)
Docentes da UFF (Aduff)
Servidores da UFF (Sintuff)
Docentes da UERJ (Asduerj)
Petroleiros Rio de Janeiro já aprovaram greve nos terminais de Ilha D`água e Ilha Redonda (demais setores ainda realização assembleia)
Petroleiros Duque de Caxias concluem assembleias nesta segunda-feira

Rondônia
Servidores da educação pública do estado
Servidores públicos federais
Bancários
Santa Catarina
Bancários

São Paulo
Metroviários SP
Metalúrgicos SP
Rodoviários SP
Sintusp – Trabalhadores da USP
Professores Estaduais
Educadores Municipais
Sintaema – Trabalhadores da Sabesp, Cetesb e Fundação Florestal Eletricitários
Bancários
Portuários de Santos
Rodoviários de Santos
Correios SP
Portuários ES
Sindsef – Servidores Federais
Sinsprev
Sintrajud – Judiciário Federal
Judiciário Estadual
Siemaco Baixada Santista
Químicos SP

Sergipe
Bancários
Auditores fiscais tributários
Servidores públicos estaduais
Construção civil
Enfermeiros
Trabalhadores rurais
Tocantins
Bancários
Profissionais da saúde pública
Professores de Educação Física


Com CTB
Com ampla adesão, Greve Geral na sexta (28) deve ser a maior dos últimos 30 anos; confira Reviewed by DestakNews Brasil on 11:21 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.