AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Detentas do Presídio de Divinópolis podem trabalhar em projetos internos

28/03/2017

Unidade oferece 14 vagas para mulheres, com salário e redução de pena.
Delegado vê influência masculina em parte dos crimes cometidos.

Com Informações do G1 Centro-Oeste/MGTV 

 

O número de mulheres envolvidas em crimes cresceu em Minas Gerais. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), de janeiro a novembro de 2016, 125.341 mulheres foram qualificadas como autoras, coautoras ou suspeitas em crimes.
Foram 1.630 casos a mais que os 123.711 registrados em 2015. Tráfico de drogas, roubos e furtos são os crimes mais comuns. Em Divinópolis, o Presidio Floramar oferece opções de trabalho a 14 das 23 detentas.
Um dos trabalhos ofertados é o de costureira. Elas confeccionam lençóis que são usados em várias unidades carcerárias do estado. A cada três dias trabalhados, as presas têm um dia de pena descontado. Também há remuneração financeira de até três quartos de um salário mínimo.
Para a diretora-geral do presídio, Elisabete Pinheiro Fernandes, o projeto permite que as detentas não fiquem ociosas em suas celas.
Diretora-geral do Presídio Floramar, Elisabete Pinheiro Fernandes (Foto: TV Integração/Reprodução) 
Elisabete Pinheiro Fernandes aponta aspectos
positivos (Foto: TV Integração/Reprodução)
"Ele oferece oportunidades de atividades e isso contribui para melhorar o comportamento e até o trato com os servidores. Para nós, é muito positivo. Se tivéssemos condições de oferecer trabalho para todos os detentos, seria interessante", pontuou.
Em março de 2017, 3.112 mulheres foram presas em Minas Gerais. Os crimes mais cometidos por elas estão relacionados a tráfico de drogas, roubos e furtos.
De acordo com o delegado regional de Polícia Civil, Ivan José Lopes, muitas vezes as mulheres praticam os delitos sob influência dos companheiros.
"Dá para perceber que grande parte é influenciada, principalmente no tráfico de drogas. Em 2015, elas apareceram como autoras em 9,8% dos casos de homicídios. Em 2016, em 5.5% dos casos. Em 2017, em 11%. Temos sete mulheres na região autoras de assassinatos neste ano. Em muitos casos, elas têm um histórico de sofrimento de violência doméstica por parte dos companheiros", explicou.

 

Detentas do Presídio de Divinópolis podem trabalhar em projetos internos Reviewed by DestakNews Brasil on 23:00 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.