AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Gerente de supermercado em Belo Horizonte foi morto em 'queima de arquivo'

15/02/2017
Divulgação PCMG

Coletiva de imprensa



Após seis anos de complexo trabalho investigativo, a Polícia Civil esclareceu as circunstâncias da morte do gerente de supermercado Sérgio Antônio de Moraes, de 46 anos. Nessa segunda-feira (13), foi cumprido mandado de prisão contra Júlio César Cardoso da Silva, de 28 anos, suspeito de ser o autor do crime, ocorrido no dia 20 de abril de 2011, na Avenida Silviano Brandão, bairro Horto, capital. 

A Polícia acredita que Sérgio tenha sido vítima de “queima de arquivo”, visto que teria reconhecido o comparsa de Júlio em um roubo cometido ao supermercado, no dia 12 de fevereiro do mesmo ano. Na ocasião, a dupla teria assaltado o estabelecimento e fugido em uma moto. Horas depois do crime, o amigo de Júlio foi preso e identificado por Sérgio como um dos autores do assalto. A moto utilizada na ação, que estava registrada em nome de Júlio, também foi apreendida. Suspeita-se que Júlio tenha planejado a morte de Sérgio temendo também ser reconhecido.

 “Apesar de ser morador do bairro Serra, Júlio César é conhecido na região do Horto em razão de sua periculosidade”, ressalta a delegada que coordenou as investigações Alice Batello. Ainda de acordo com a delegada “O suspeito matou Sérgio em uma via pública bastante movimentada, quando a vítima saía do trabalho, demonstrando o quanto é um indivíduo perigoso”. 

Crime planejado

No dia do crime, a vítima estava saindo do trabalho quando foi atingida por disparos de arma de fogo, em ponto de ônibus próximo ao supermercado. A Polícia acredita que Júlio conhecia a rotina da vítima e já o aguardava naquele local.

Um policial militar à paisana presenciou toda a ação e trocou tiros com o suspeito, que fugiu. O militar conduziu a vítima ao hospital, mas Sérgio não resistiu e morreu. Coincidentemente, Júlio, atingido no braço pelo policial, também procurou socorro na mesma unidade de saúde onde a vítima foi atendida. No entanto, o suspeito não foi reconhecido.

Três meses após o homicídio do gerente, Júlio faria outra vítima. Ao tentar contra a vida de um inimigo, o suspeito atingiu por acidente uma vizinha, que acabou morrendo. A arma utilizada no crime foi apreendida e, por meio de exame balístico, a Polícia identificou que o projétil retirado do corpo da mulher coincidia com o que foi retirado de Sérgio.

Linhas de investigação


Inicialmente, a equipe responsável pelas investigações chegou a considerar vingança como motivação para o homicídio de Sérgio, uma vez que a vítima teria descoberto um esquema de desvio de mercadorias comandado por funcionários da empresa. Essa hipótese foi, posteriormente, descartada. Devido a ameaças que vinha recebendo, Sérgio pediu para ser transferido para outra unidade da rede, mas a solicitação foi negada.


                                                        Divulgação PCMG

Suspeito
Gerente de supermercado em Belo Horizonte foi morto em 'queima de arquivo' Reviewed by DestakNews Brasil on 17:46 Rating: 5
Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.