O Atlético, sem Lucas Pratto e com a estreia de Elias, recebeu o Joinville pela Primeira Liga e, levando um público além do esperado, venceu a equipe reserva do JEC no Independência, por 2 a 0. Os gols de Fred e Romulo Otero ajudaram o Galo a esquecer, mesmo que momentaneamente, a venda de Pratto para o São Paulo. Fred anotou de pênalti, enquanto o venezuelano acertou outra falta na gaveta.
A vitória diante dos caterinenses é a primeira do Atlético na competição que começou no ano passado. Em 2016, o Galo foi eliminado na primeira fase, com duas derrotas e um empate. O triunfo impede o alvinegro de ser novamente eliminado. Agora, terá de vencer a Chapecoense na última rodada do catarinense para sonhar com a vaga.
O JOGO
A torcida do Atlético, no setor Galo na Veia Black, pôde afogar qualquer saudade de Lucas Pratto, vendido para o São Paulo, com o open bar de cerveja da diretoria. Mas a saída do argentino teve outro ingrediente para minimizar o "adeus". O atacante Fred, agora titular absoluto do ataque, foi figura ativa na vitória.

O jogador conseguiu balançar as redes logo no começo da partida. Entretanto, gol foi invalidado por impedimento. Mas o Atlético era bastante superior a um Joinville com jogadores reservas, uma vez que a equipe catarinense levou o melhor que tinha para o confronto diante do Metropolitano-SC, pelo Estadual, na noite anterior. Teve que ir com apenas 16 atletas para BH, no calendário mal formulado pela pouca relevante Primeira Liga.
Fred, no entanto, conseguiria concretizar a segunda comemoração de gol após converter com tranquilidade uma cobrança de pênalti. A falta foi construída em jogada de Otero para Marcos Rocha. O lateral deu dois cortes na marcação e sofreu a o choque na área.
O técnico Roger Machado esperava contar com Lucas Pratto ao lado de Fred. Na ausência do argentino, teve que mudar o esquema tático do alvinegro. Colocou Otero e Danilo Barcelos abertos nas pontas e Cazares no meio. Elias e Rafael Carioca ficaram responsável pela marcação e saída de bola no meio de campo.
O time alvinegro conseguiu mostrar evolução nos passes e sobreposições em cima do adversário. Tabelas e infiltrações foram usadas. Faltava, entretanto, capricho e finalizações mais contudentes. O goleiro Matheus teve trabalho para impedir que cabeçadas de Fred e do zagueiro Gabriel entrassem e fechou bem o ângulo de Cazares, quando o equatoriano precisou bater com a parte externa do pé direito e chutou para fora.
Administrando a partida, o Atlético viu a volta de Leonardo Silva em grande estilo. Ainda sem o ritmo ideal principalmente para a recuperação, o capitão abusou da categoria e deu dois lençóis que levantaram a torcida. Entretanto, também assustou quando recebeu uma pancada na cabeça e teve que ser atendido três vezes na partida, usando uma touca de natação para acomodar o ferimento.
Com a partida controlada, o alvinegro determinou a vitória em cobrança de falta de Romulo Otero. Na especialidade do venezuelano, a bola cobrada com efeito e força parou no ângulo do adversário. O jogador já havia feito o terceiro gol da vitória de 3 a 0 contra a Tombense ao pegar uma linda bola lançada de Danilo, na ponta da área, e encobrir o goleiro adversário.
No fim, Roger Machado deu mais rodagens para Rafael Moura, que quase marcou em cabeçada perigosa, e poupou as energias de Elias, substituído para receber os aplausos da Massa, em uma estreia sem grande brilho, mas que serviu para dar as boas-vindas à principal contratação do Galo na temporada.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 2X0 JOINVILLE

Atlético: Giovanni; Marcos Rocha, Gabriel, Leonardo Silva, Fábio Santos, Rafael Carioca, Elias (Yago), Otero, Cazares (Maicosuel), Danilo, Fred (Rafael Moura). Técnico: Roger Machado
Joinville: Matheus; Jeferson, Igor, Gustavo, Brenner, Júnior Sutil, Gabriel Knapp; Gustavo Xuxa (Diego Viana) e Breno (Matheus Silva); Jonathan Ramo e Marlyson Técnico: Fabinho Santos
Gols: Fred, de pênalti, aos 18'/1ºT e Rómulo Otero, de falta, aos 22'/2ºT Arbitragem: Edivaldo Elias da Silva, auxiliado por Diego Grubba Schitkovski e Murilo Misson Júnior. Trio do Paraná Cartões amarelos: Brenner e Gustavo (JEC); Danilo Barcelos (CAM) Público: 13.248 presentes Renda: R$ 117.610,00