O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegará a região Centro-Oeste de Minas ainda neste ano. A informação é da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que estima que o serviço irá beneficiar mais de 1.266 milhão de pessoas de 54 municípios.
A criação do Samu só será possível porque o governo federal se comprometeu a arcar com 50% das despesas do Samu Sul, o maior do pais. A verba ,que até então era empregada pelo governo de Minas, será transferida para lançamento da nova unidade.
Conforme a SES, inicialmente o Samu Oeste irá contar com 31 ambulâncias, sendo sete Unidades de Suporte Avançado (USA), 24 Unidades de Suporte Básico (USB), além de uma  Central de Regulação de Urgência (CRU) no município de Divinópolis. A unidade será composta por médico regulador, condutor socorrista, técnico em enfermagem, psicólogo, farmacêutico, auxiliar de farmácia, técnico administrativo e enfermeiro.
Investimento
Em dezembro de 2015, a SES firmou convênio com o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste, que ficará responsável por gerenciar o Samu Oeste. Até a inauguração do Samu, a Secretaria já terá repassado R$ 7.076.279,61 milhões para a aquisição de equipamentos (médico, resgate, treinamento, cirúrgico, informática, mobiliário) materiais de consumo (limpeza, escritório, informática, medicamento, médico-hospitalar), serviços de terceiros (telefonia, gráfico, sistemas, sinalização, fornecimento de gases) e veículos.
Deste valor, já foram investidos R$4.061.088,33 milhões. Além desse recurso, o Estado também destinou R$ 3.926.200,00 milhões para aquisição de 31 ambulâncias. O processo de doação já foi concluído, e sete USA já foram entregues em junho de 2016 ao consórcio, e as 24 USB estão prontas e disponíveis para serem encaminhadas ao Samu.