Meninos de 12 e 13 anos já podem ser vacinados na rede pública de saúde contra o HPV, vírus que causa diversos tipos de câncer. Até então, apenas as meninas eram imunizadas. 

Hoje em Dia

Apesar de a vacina estar disponível em Belo Horizonte desde a última segunda-feira, a procura está muito baixa. Muitos pais afirmam desconhecer a oferta das doses nos centros de saúde.
A funcionária pública Stella de Souza e Silva, de 43 anos, ficou surpresa ao tomar conhecimento sobre a vacina. Mãe do estudante Gabriel de Souza e Silva, de 12, ela desconhecia a iniciativa do Ministério da Saúde. “Faltam campanhas para informar a importância de se combater a doença. Na época das meninas, a vacina foi bastante divulgada. Como mãe de menino, não sabia que meu filho também teria que ser imunizado”, disse.
Sem procura Ontem, em nove centros de saúde não havia registros de procura da vacina. Na unidade Carlos Chagas, no bairro Santa Efigênia, os funcionários não souberam informar a respeito da imunização destinada aos meninos. Uma enfermeira chegou a declarar que “a vacina estava disponível, mas não havia orientação específica para a aplicação em garotos”.
Em Venda Nova, funcionários do posto do bairro Minas Caixa disseram que a vacina está “no quadro de imunização regular das crianças”. “Os pais procuram o posto para vacinar as crianças e se elas estiverem dentro da faixa etária determinada pelo Ministério da Saúde elas serão imunizadas, tanto meninos quanto meninas que não estiverem com o cartão de vacina em dia”, explicou uma enfermeira que preferiu não se identificar.
Segundo a vice-presidente da Sociedade Mineira de Pediatria, Marisa Lages Ribeiro, a vacina garante a saúde dos adolescentes. “O vírus HPV contém mais de 200 subtipos de vírus. O medicamento imuniza contra quatro subtipos da doença. O importante é que as famílias acompanhem o calendário de vacinação para a prevenção de doenças. A imunização é segura”, observou.
Seis meses Segundo ela, deve-se respeitar o intervalo de seis meses em cada dose. “Mas, se por acaso os pais esquecerem o prazo, mesmo assim deve ser tomada a vacina, pois garante a imunização da criança”, completou Marisa.
A Secretaria Municipal de Saúde garantiu que desde segunda-feira todos os 150 centros de saúde estão vacinando meninos contra HPV e Meningite C e aguarda orientação do Governo Federal para divulgar a campanha. São oferecidas vacinas que estavam em estoque, enquanto o órgão aguarda nova remessa pelo Ministério da Saúde.
 

Arte vacina HPV