A batalha dos mais de sete mil taxistas de Belo Horizonte contra a perda de passageiros para serviços como o Uber chegou a um novo patamar. Os descontos em todas as corridas são a aposta para garantir mais competitividade durante as festas de fim de ano. A estratégia que já era comum na maioria dos aplicativos agora domina pontos de táxi de vários locais da capital. Panfletos e faixas anunciam redução de até 20% em corridas para todas as regiões da cidade. 
Em Santa Tereza, na região Leste de BH, o Santáxi oferece 10% em todos os trajetos. Segundo o diretor do ponto, o taxista Carlos Soares, a divulgação em todo bairro já gerou resultados. “O movimento já cresceu cerca de 40%. É uma melhora tímida, mas já é alguma coisa. Aqui são cerca de 60 taxistas todos os dias, e, com certeza, vamos continuar oferecendo desconto depois das comemorações de fim de ano”, explica o condutor.
No Cinova, ponto de táxi do bairro Cidade Nova, na região Nordeste da capital, a taxista do Eliane Borges garante que a ação vai se estender para 2017. Ela explica que os descontos ajudam na concorrência com Uber, mas também na recuperação do movimento que caiu drasticamente à medida em que a recessão econômica piorou. 
“O fato de eu ser a única mulher aqui do ponto também transmite confiança e acaba ajudando, já que muitas passageiras se sentem mais confortáveis para andar no banco da frente, por exemplo”, ressalta Eliane. 
Parâmetros
No que depender do Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas e Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens de Minas Gerais (Sincavir), o resultado das ações promocionais não irá acabar com a guerra travada contra os aplicativos de transporte.

“Toda concorrência precisa ter um parâmetro. Esses aplicativos, quando o mercado aquece, obrigam o cliente a pagar mais caro pelas corridas. Para os táxis, mesmo com o mercado aquecido o preço continua o mesmo. O taxista agora está tentando sobreviver em um cenário totalmente descabido, onde as instituições governamentais têm fechado os olhos”, avalia o presidente do Sincavir, Avelino Moreira.
Carlos Soares
REGUESIA DE VOLTA – Carlos viu o movimento aumentar em 40% após oferecer descontos aos moradores e frequentadores do bairro Santa Tereza