Polícia Civil muda linha de investigação no caso de diretora de escola morta em Itaúna

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Itaúna divulgou uma nota a imprensa com novas informações sobre a morte da diretora da Escola João Luis de Souza, no povoado de Barragem em Itaúna, Dênia Alves Silva Rodrigues, de 48 anos. 

A mulher estava desaparecida desde a noite de terça-feira (29), quando teria sido levada por assaltantes, levando a Polícia Civil a crer em na possibilidade em possível extorsão mediante sequestro ou furto/roubo seguido de cárcere privado. No entanto, com o início das investigações, a Polícia Civil afastou a tese, devido a “circunstâncias, provas materiais científicas e depoimentos, vislumbrando-se a ocorrência de homicídio qualificado e crime de fraude processual”.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, no decorrer das investigações, foi realizada a prisão de um suspeito. A Polícia Civil não informou a identidade do suspeito preso. A delegacia de Itaúna informou ainda que novas informações serão divulgadas pela Assessoria de imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais.

Fonte: MPA