Governo colombiano confirma saída dos corpos de Medellín para a tarde de sexta

Estadão Conteúdo

Os corpos dos 64 brasileiros vítimas do acidente com o avião da Chapecoense, na Colômbia, na última segunda-feira, sairão de Medellín nesta sexta-feira, às 16h locais (19h de Brasília). O diretor nacional de atenção a risco e desastres, Carlos Ivan Márquez, confirmou nesta quinta que por contratempos burocráticos, o cortejo, que inicialmente sairia pela manhã, teve o horário transferido. A previsão é a chegada na cidade catarinense de Chapecó somente no começo da noite sábado, onde um grande velório será organizado.
Márquez, representante do presidente colombiano Juan Manuel Santos para acompanhar os trabalhos, explicou que os passageiros brasileiros serão os últimos a deixar a cidade. "Hoje, no fim da tarde, levaremos o passageiro paraguaio. Amanhã, teremos a liberação pela manhã do venezuelano e depois, dos tripulantes bolivianos. As vítimas brasileiras vão sair às quatro da tarde", afirmou.

O diretor explicou que a demora com os brasileiros se explica pela necessidade do trabalho de conservação e preparação dos corpos para o velório. Entre os 64, estão jogadores, dirigentes e jornalistas. A previsão de Márquez é que a saída da funerária ao aeroporto será escalonada, e não com todos os mortos ao mesmo tempo. O destino é o aeroporto Jose María Cordova, em Medellín, de onde três aeronaves da Força Aérea farão o traslado.




"Queremos que no máximo dois corpos sejam colocados em cada carro", explicou. A intenção dele é não criar nas ruas uma grande comoção. "A homenagem aos mortos já foi no estádio na quarta, com aquela festa bonita e emocionante. É claro que nas ruas muita gente vai querer acompanhar, mas não queremos que isso atrapalhe o cortejo", contou.

O embaixador do Brasil na Colômbia, Julio Bitelli, comentou que as previsões de entrega dos corpos para quinta-feira e sexta pela manhã estavam exageradas. "As previsões das autoridades colombianas se provaram muito otimistas, mas o mais importante é que estamos trabalhando 24h por dia para que o processo seja encerrado o quanto antes, para satisfazer as famílias", contou.



Bitelli afirmou que os voos com os corpos farão uma escala antes do destino final, Chapecó. "É um voo que demora 12 horas, segundo informações da Força Aérea Brasileira. São quatro horas e meia daqui até Manaus, mais uma parada de cerca de uma hora, daí são mais seis horas para Chapecó", contou. O deslocamento pode ser mais demorado, conforme o tempo gasto para reabastecer a aeronave em Manaus, mais possíveis contratempos climáticos.