Dezenove brasileiros estão desaparecidos há 49 dias nas Bahamas, entre eles, dois mineiros de Sardoá, no Vale do Rio Doce. A informação foi confirmada neste domingo (25) pelo Ministério das Relações Internacionais. Segundo a assessoria de Imprensa do Itamaraty, familiares dos desaparecidos pediram ajuda ao consulado no dia 6 de novembro, após várias tentativas de contato com os parentes e com os chamados “coiote”, responsáveis pela travessia de mar até Miami, nos Estados Unidos.
O Ministério das Relações Exteriores informou que não sabe dizer se o grupo chegou a tripular no barco, que seria utilizado na travessia, ou se foram presos ao chegarem até Miami, nos Estados Unidos. 
O Itamaraty não divulgou os nomes dos desaparecidos. Segundo o órgão, devido o caso ainda está em apuração. Mas o jornal Diário do Rio Doce informou que os mineiros são Márcio Pinheiro de Souza e Renato Soares de Araújo. Os consulados dos Estados Unidos, Bahamas e Brasil seguem nas buscas.
Em fevereiro, dez brasileiros foram presos em um resort nas Bahamas, antes de tentarem ingressar ilegalmente nos Estados Unidos. Anteriormente, eles entraram legalmente no país do Caribe e disseram a funcionários de imigração que ficariam em Nassau antes de viajar para Freeport. Cinco deles haviam sido deportados dos Estados Unidos e estavam tentando voltar ao território americano.