AnuncioTop

Ultimas Notícias

recent

Árvore ‘recorda’ desaparecidos

21/12/2016

Objetivo da iniciativa é sensibilizar a população sobre as buscas por pessoas que sumiram

O Tempo

Aviso. No lugar de bolas coloridas, cartazes mostram rostos de pessoas que não vão passar o Natal em casa
 
No lugar de bolas e luzes, uma árvore da rua Desembargador Ribeiro da Luz, no Barreiro de Baixo, na região do Barreiro, foi enfeitada para o Natal com fotos de pessoas desaparecidas – algumas sumidas há poucos dias, outras há vários anos. Provavelmente, nenhuma delas terá a chance de passar as festas de fim de ano com a família.

A iniciativa de criar a árvore que lembra os desaparecidos partiu de 40 comerciantes da região interessados em ajudar na localização das pessoas. Para eles, o projeto também desperta, em quem circula pelo lugar, empatia e compaixão – sentimentos mais presentes nesta época do ano.

Os comerciantes desejavam uma decoração atrativa, mas que também fosse acompanhada de um propósito maior. “Não queríamos fazer por fazer, e sim utilizar nossos estabelecimentos para divulgar algo útil e essencial, que apontasse para alguma direção”, disse Ana Régia, gerente de uma clínica odontológica e uma das responsáveis pelo projeto. Assim, foi feita a árvore da esperança, que exibe 25 fotografias de crianças e de adultos desaparecidos em todo o país.

O objetivo de fazer com que as pessoas deixem a indiferença de lado e passem a enxergar a dor e a dificuldade do outro tem sido alcançado. “As pessoas se levantam com uma espinha no rosto e fazem disso uma chateação. Ao passarem pela árvore, elas percebem que não têm problemas de verdade, e sim preocupações. Algumas até choram”, contou Ana. A árvore foi montada no mês passado, mas nenhuma pessoa havia sido encontrada até essa terça-feira (20).

Além das imagens dos desaparecidos, decorações natalinas diferentes colorem a rua. Foram feitas árvores com motivos religiosos, como versículos bíblicos, e a árvore da partilha, com o que querem dividir com o próximo. A última árvore a ser montada foi a dos esquecidos. “Há tanta gente sofrendo e padecendo no Natal, e, se cada um fizesse sua parte para ajudar, as coisas estariam diferentes”, disse Ana.

Apoio. A zeladora Vânia Moreira, 42, passou pela rua com os olhos fixos na árvore e aprovou a ideia. “Eu acho maravilhoso. Tudo o que puder ser feito para ajudar a população e amenizar a dor das pessoas é muito bom”, pontuou. Quem também achou a iniciativa interessante foi Elizabeth de Freitas Rocha, delegada da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida. “A contribuição da sociedade é muito importante, e nós já conseguimos localizar diversas pessoas com a divulgação de imagens e informações anônimas”, afirmou. Qualquer notícia sobre o paradeiro de algum desaparecido, ela recomenda ligar para 0800-2828-197.
Ajuda. Na esquina das ruas Desembargador Ribeiro da Luz e Joaquim de Figueiredo, há também um espaço permanente de doação de roupas e recolhimento das peças por quem precisa.


Nova Lima

Família espera volta de jovem

Mesmo após mais de cinco meses sem informações sobre o desaparecimento da filha, a família de Ana Paula Carvalho, 15, ainda tem esperança de reencontrar a menina. O paradeiro da adolescente, que sumiu em Nova Lima, na região metropolitana, é um mistério para a Polícia Civil, que continua investigando o caso.

“Até agora não temos nada, nenhum contato, nenhuma informação nova, mas tenho muita esperança. Estou na expectativa de que ela volte, inclusive que venha passar o Natal com a gente”, disse a mãe de Ana, a doméstica Luciene Lopes, que, desde o desaparecimento da filha, não conseguiu voltar ao trabalho.

A estudante desapareceu no dia 25 de junho, depois de sair do condomínio onde mora com a família para esperar o pai de uma amiga que a buscaria em um ponto de ônibus próximo à BR–040. Ela já não estava no local quando o homem chegou.

Segundo Luciene, a família continua a manter contato com a polícia, mas todas as informações recebidas até o momento foram alarmes falsos.

“Continuamos procurando e ficamos naquela angústia o tempo todo, mas temos fé em Deus que ainda vamos encontrá-la”, contou Luciene.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Fernando Marins, as investigações e diligências continuam, inclusive no Rio de Janeiro, mas nada foi confirmado até o momento.

“Estamos considerando todas as hipóteses, desde o desaparecimento voluntário até o rapto”, declarou.

Segundo ele, a Polícia Civil trabalha com a possibilidade de a adolescente estar viva. Mais de 20 pessoas já foram ouvidas pela investigação. “Pedimos às pessoas que tenham qualquer notícia do paradeiro da Ana Paula que entrem em contato com a polícia”, declarou o delegado.


Reencontro

Localização aumentou no último ano em MG

A proporção de pessoas desaparecidas que foram localizadas no Estado aumentou neste ano. Enquanto em 2015 47,9% dos desaparecidos foram encontrados, o índice subiu para 53,6% neste ano, até 6 de dezembro, segundo a Polícia Civil. O número de desaparecimentos caiu na mesma comparação.

“Na maioria dos casos, a pessoa desaparece por alguma motivação própria, seja um atrito familiar ou alguma doença mental. Tem também o adolescente que sai sem os pais saberem e, depois de alguns dias, retorna”, disse a delegada da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida Elizabeth de Freitas Rocha. Segundo ela, outras vezes há crimes envolvidos, como sequestro e homicídio.

De acordo com a delegada, as investigações incluem abordagem de familiares e conhecidos da vítima, busca em hospitais e também rastreio de redes sociais.


Números

9503 desaparecimentos foram registrados em 2015 em MG
8244 casos foram registrados até 6 de dezembro de 2016 em MG

 

Árvore ‘recorda’ desaparecidos Reviewed by DestakNews Brasil on 15:40 Rating: 5
Postar um comentário
DESNEWS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.