Vídeo com PMs ‘dando carona’ a cadeirante em viatura viraliza na internet

“Nosso lema é servir e proteger”, resume, com naturalidade, o soldado Moisés de Oliveira Martins, de 32 anos. A cena protagonizada pelo policial militar, porém, não é assim tão comum.

Extra Online


PM carrega a cadeirante no colo Foto: Reprodução


Ao lado de um colega, o também soldado Carlos Eduardo Ferreira da Silva, de 35 anos, ele aparece em um vídeo carregando no colo uma jovem portadora de deficiência e, em seguida, dando uma carona à cadeirante na viatura. A gravação, claro, ganhou as redes sociais, emocionando os internautas.
Os dois agentes são lotados na UPP São Carlos, na região central do Rio. A cena ocorreu na noite da última quinta-feira, em meio a um intenso temporal, depois que um fusca que levava a mãe e a jovem enguiçou próximo ao local onde a dupla de soldados estava baseada, perto do Hospital da Central da PM (HCPM), no Estácio.
— Quando vi que o carro estava parado há muito tempo, e com pessoas dentro, eu fui checar. A motorista disse que estava afogando, que não pegava de jeito nenhum. Primeiro, chamei o colega para empurrar, para ver se ajudava, mas não adiantou — conta Moisés, que está na PM há três anos.
Em seguida, os policiais acionaram a supervisão de dia e solicitaram ao oficial responsável autorização para transportar mãe e filha até um condomínio na Tijuca, a poucos quilômetros dali. Com o aval do superior, ainda convenceram funcionários de um posto de gasolina a permitirem que o fusca passasse a noite no local, resguardado.
— Quando peguei a menina no colo eu tentei interagir, fui cuidadoso. Ela me disse que tinha 19 anos e se chamava Mariana. Você precisava ver a alegria dela de andar na viatura, de ir pra casa daquele jeito (a jovem viajou no carona, ao lado do motorista, com um dos PMs no banco traseiro). É muito gratificante — lembra o soldado Oliveira, acrescentando:
— Se não vai atrapalhar o andamento de nenhuma diligência, ou deixar um ponto importante desguarnecido, se não vou prejudicar ou trazer prejuízo... Acredito que ajudar não custa nada. Acho que muita coisa precisa mudar. Do jeito que está, o pessoal já começou a enxergar que não está dando. Não só na PM, mas na sociedade como um todo.
Além do agradecimento da mãe da cadeirante, parcialmente registrado ao fim do vídeo, a dupla de soldados foi muito elogiada também pelo comandante da UPP São Carlos, major Márcio Rodrigues:
— Eu sempre oriento os policiais a serem pró-ativos. Essa ação, mais uma vez, é uma atitude nesse sentido. Perceberam que a senhora precisava de uma ajuda e ofereceram esse apoio. É como costumo falar: a nossa missão é servir ao cidadão, inclusive com boas ações e bons exemplos, não somente quando ocorre um fato criminoso.