Trump tem leve vantagem sobre Hillary em Estados-chave na disputa pela Presidência dos EUA


O republicano Donald Trump tinha uma leve vantagem sobre a democrata Hillary Clinton na Flórida, Virginia e Ohio na disputa pela Presidência dos Estados Unidos, conseguindo uma vantagem estreita em Estados que podem decidir o próximo presidente dos EUA.

Reuters

Com a votação encerrada em mais da metade dos 50 Estados norte-americanos, a disputa estava indefinida em Ohio, Flórida, Carolina do Norte, Pensilvânia, New Hampshire e Virginia, Estados que podem ser vitais para definir o vencedor da eleição.
Ambos os candidatos conquistaram vitórias em Estados onde se esperava que vencessem. Trump conquistou Estados conservadores do Sul e do Meio-Oeste, enquanto Hillary ficou com vários Estados na Costa Leste e Illinois e no Meio-Oeste.
Mas a pequena vantagem de Trump até agora na apuração em Ohio, Flórida e Virginia o colocavam ligeiramente à frente na disputa para chegar aos 270 votos no Colégio Eleitoral necessários para vencer a eleição.
Hillary tem mais opções para atingir essa marca, enquanto Trump precisa de uma virada em cerca de seis Estados-chave para vencer. Mas vitórias de Trump na Flórida, Ohio e em Virginia colocariam uma enorme pressão para Hillary vencer em todos os demais Estados-chave
Até às 0h15 de quarta (horário de Brasília), Trump tinha 125 votos no Colégio Eleitoral, contra 104 de Hillary. As emissoras de TV dos EUA já haviam projetado os vencedores em 24 dos 50 Estados e de Washington D.C..
Hillary aparece com 44 por cento da preferência do eleitorado, contra 39 por cento de Trump na última pesquisa Reuters/Ipsos realizada antes do dia da eleição. O levantamento Reuters/Ipsos Estados da Nação dá à democrata 90 por cento de chance de vencer o republicano e ser a primeira mulher eleita presidente dos EUA.
O controle do Congresso dos Estados Unidos também está em disputa na eleição desta terça. As emissoras projetaram que os republicanos manterão o controle da Câmara dos Deputados, cujas 435 cadeiras estão em disputa.
No Senado, onde os republicanos defendem uma estreita maioria de apenas quatro cadeiras, os democratas conquistaram uma vitória importante em Illinois, impedindo a reeleição de um republicano, mas os candidatos republicanos conseguiram se reeleger na Flórida e em Ohio.

Atualizado 00:57