As corregedorias da Guarda Municipal de Belo Horizonte e Contagem vão abrir inquérito nesta segunda-feira (28) para apurar duas ocorrências envolvendo agentes da corporação. 

Hoje em Dia
PM foi ao local da ocorrência para acompanhar o registro do caso

Dois guardas municipais à paisana mataram dois suspeitos em tentativas de assalto.
Na capital mineira, o caso ocorreu próximo a Praça Floriano Peixoto, no bairro Santa Efigênia, na noite de domingo (27). A assessoria da corporação informou que o guarda estava no carro particular, deixando a namorada em casa, quando foi abordado por três rapazes, sendo dois armados.
O trio teria anunciado o assalto, contudo, o agente sacou o revólver e disparou em direção a um dos envolvidos. Após o tiro, o guarda desembarcou do veículo e novamente acertou o suspeito, identificado com um adolescente de 17 anos.
Os comparsas fugiram e não foram localizados. Depois da ação, o socorro foi acionado. Porém, o jovem atingido no ombro e na cabeça não resistiu aos ferimentos. Ele estava com uma réplica de arma, que foi apreendida. A ocorrência foi registrada no Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA). O guarda foi apresentado ao delegado de plantão e teve a arma recolhida.
'Legítima defesa'
Em Contagem, a assessoria da Guarda Municipal também garantiu que o agente agiu em legítima defesa. De acordo com a corporação, o guarda seguia para casa, por volta das 20h30 de domingo, quando foi abordado na rua José Soares Costa Neto, bairro Chácaras Cotia, por dois homens em uma moto.
O garupa, na versão do guarda, sacou a arma e disparou em direção a vítima, mas o revólver mascou e não disparou. Neste momento, segundo consta no Boletim de Ocorrência, o agente revidou e acertou a barriga do suspeito, que caiu ferido. O comparsa fugiu e também não foi encontrado.
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e a Polícia Militar foram acionados e o suspeito chegou a ser levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Ressaca. Mas ele não resistiu aos ferimentos e faleceu na unidade de saúde.
A pistola .380 usado pelo guarda na ocorrência foi apreendido e será periciado. O comandante e o corregedor da corporação acompanharam a ocorrência e foram com o agente até a 25ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP), onde o caso foi registrado.
O delegado autuou o guarda em flagrante, mas após o depoimento ele foi liberado.