O verão está logo ali, e a busca pela pele e corpo perfeitos lota as clínicas de estética. O aumento da procura por tratamentos para ficar de bem com o espelho já chega a 40%. Na batalha contra rugas, celulites e gordurinhas indesejadas, os consumidores gastam uma pequena fortuna e apelam para o parcelamento a perder de vista. 
“Essa época é tão especial para o setor quanto o Natal é para o comércio”, diz o dermatologista Lucas Miranda, que comemora alta de 30% a 40% no movimento na clínica comandada por ele, no edifício Life Center, na Serra. Segundo ele, o “queridinho” ainda é o botox, cuja aplicação custa a partir de R$ 950. Mas há novidades que têm feito a cabeça da mulherada. 
Uma delas é a Sutura Silhouette, fio de sustentação facial implantado na pele sem cortes e sem cicatriz – versão bem mais moderna do “fio de ouro”. “O procedimento é realizado por um orifício feito com agulha. Produz sustentação e tração da pele. E a medida em que o material vai sendo reabsorvido, estimula a produção de colágeno. Com efeito imediato, é interessante para quem deseja resultados para o verão”, diz Miranda. 
Preço? Aproximadamente R$ 4.500, dependendo do número de fios utilizados, e pode ser parcelado em até seis vezes no cartão de crédito. Outro sucesso é o Skinboosters, hidratação profunda realizada com aplicação de ácido hialurônico. “A pele fica com aparência mais resistente, firme e vistosa. Pode ser aplicado em pescoço, colo, dorso de mãos”, diz.
FACILIDADE
Pacote com três sessões custa R$ 2.400 e pode ser pago em até cinco parcelas. “Para espantar a crise, a gente facilita o pagamento”, conta o dermatologista. A gerente de relacionamentos Leiliane Felix, de 35 anos, implantou a Sutura Silhouette há dois meses. Também já fez peeling e tratamento com luz de LED e agora planeja botox preventivo na testa. “Era incomodada com a minha bochecha. Hoje olho no espelho e tenho outra sensação. Minha autoestima foi lá em cima. Já estou pensando no Carnaval”, diz ela, que dividiu o pagamento em seis vezes e chorou um desconto. “Vale cada centavo”, afirma. 
XÔ, GORDURINHA
Na Onodera, na Cidade Jardim, celulite e gordura localizada são as principais qUeixas da clientela. Segundo a consultora estética da clínica em BH, Tatianne Brauer, o Shock Wave é a “arma” tecnológica capaz de romper travas de fibrose que envolvem os nódulos de gordura e eliminar o efeito “casca de laranja”. 
Para combater os “pneuzinhos”, tem a criolipólise, que reduz medidas. Sessões a partir de R$ 210. “Dependendo dos valores, parcelamos em até seis vezes no cheque ou cartão”, diz Tatianne, que espera crescimento de, no mínimo, 10% neste ano, na comparação com 2015. 
Procedimento chamado “Modelly” é a nova técnica disponível na Clínica Larissa Jordão, na Savassi, para eliminar gordura localizada. Alia cinco tratamentos, em três consultas, incluindo aparelhos e terapias ortomoleculares. Foi desenvolvida pela esteticista em parceria com a fisioterapeuta Nádia Resende. 
Parcelamentos chegam a 12 vezes no cartão de crédito
Fazer as pazes com a balança é o sonho de consumo da maioria das brasileiras. O desejo cresce quando a estação mais quente do ano se aproxima. No Instituto Mineiro de Obesidade (IMO), a procura pelo procedimento conhecido como balão intragástrico, que busca o emagrecimento de forma rápida, já cresceu 25% neste ano.
“É um procedimento bem menos invasivo que uma cirurgia. Sem corte, o paciente perde de 10% a 12% do peso nos primeiros dois meses. Dá pra ficar bem no biquíni”, diz o proprietário, o cirurgião bariátrico Leonardo Salles Almeida. Os valores variam de R$ 6.800 a R$ 9.800 e podem ser pagos em até um ano. 
Segundo ele, a maratona para entrar em forma começa mais tarde em Minas. “Aqui, a procura ferve em novembro. Lá no Rio, em agosto já está todo mundo correndo atrás”, afirma. 
No Spa Bem Estar, do Tauá Resort Caeté, o aumento da procura por tratamentos deve chegar a 50%. Segundo a coordenadora do spa, Adriana Meireles, a argila redutora é a mais cobiçada por quem quer perder a barriguinha. A sessão de 50 minutos custa R$ 84. Massagem modeladora indiana (R$ 98) e lipoescultura gessada (R$ 84) também são muito pedidas. Para hospedar-se durante um fim de semana, o pacote sai a partir de R$ 1.360. 
No Espaço Águas Claras, em Macacos, a taxa de ocupação deve subir de 5% a 8% na alta temporada. “Além da chegada do verão, com as roupas mais curtas e decotadas, as pessoas querem descansar em meio à natureza”, diz a diretora Simone Gomes. Segundo ela, as técnicas mais usadas para redução de medidas são lipocavitação e radiofrequência. Os procedimentos custam entre R$ 90 e R$ 300. O pacote de segunda a sexta sai por R$ 2 mil, por pessoa. 
“Novembro e dezembro são os melhores meses pra gente”, diz a nutricionista Alessandra Feltre, sócia da Clínica Speciale, em Lourdes. O agendamento de novas consultas já cresceu entre 40% e 50%. 
Entre os tratamentos favoritos está a criolipólise, que acelera o metabolismo e provoca a queima de gordura no abdômen e nas costas. O preço é R$ 520.