A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia nesta sexta-feira (11) a Operação Proclamação da República. Até às 24h da terça-feira (15), agentes reforçarão a fiscalização em trechos estratégicos das BRs, restringirão a circulação de veículos de carga e ainda realizarão ações educativas. O objetivo é reduzir os índices de acidentes e mortes nas estradas federais.

Hoje em Dia
 
Operação da PRF vai de sexta à terça-feira
 
Nos cinco dias de operação, 800 policiais, em escalas de revezamento, utilizarão 29 radares e 150 etilômetros, em rondas ostensivas e posicionamentos estratégicos das viaturas ao longo dos trechos mais movimentados e considerados críticos. Em alguns postos, o condutor que for flagrado cometendo alguma infração será abordado e, enquanto aguarda a notificação, será convidado pelos agentes a assistir vídeos que mostram comportamentos inadequados no trânsito e as consequências dessas condutas. Na região Metropolitana de Belo Horizonte será realizada uma ação no Posto PRF localizado no Km 450 da BR381, em Sabará, no sábado(12) entre 08h e 12h.
Por medida de segurança, devido ao possível aumento no fluxo de veículos, a Polícia Rodoviária Federal também irá restringir o tráfego de bitrens, rodotrens, treminhões, cegonheiras carregadas e de veículos com cargas excedentes, somente em rodovias federais de pista simples, em alguns dias do feriado. Na sexta-feira (11) o tráfego fica impedido das 16h às 24h, no sábado (12) das 6h às 12h; e terça-feira (15) das 16h às 24h. O motorista que descumprir essa determinação será multado em R$ 130,16 (infração média), receberá quatro pontos na CNH e terá o veículo retido até o término da restrição.
A PRF pede que a população fique atenta às normas e coopere para a redução dos índices de violência nas rodovias federais do país. “O fator humano é o mais importante no sistema trânsito, por isso dirija com cuidado, seja prudente, pratique a direção defensiva e a urbanidade com os outros motoristas. Lembre-se sempre, você pode estar transportando em seu veículo as pessoas mais valiosas de sua vida. Acidentes de trânsito deixam marcas eternas, o tempo não volta, a dor é para sempre”, afirma o órgão.