Polícia Civil localiza oficina de adulteração de veículos em Belo Horizonte

A Polícia Civil localizou, na segunda-feira (21), uma oficina clandestina destinada à adulteração de veículos no bairro Nova Suiça, região oeste de Belo Horizonte. No local, foi preso em flagrante José Carlos da Silva, 47 anos, por receptação e adulteração de veículos automotores. 

Divulgação PCMG


Veículos e peças apreendidas
 

No momento da abordagem, o homem trabalhava na adulteração de uma pick-up que recebia peças de outro veículo recentemente furtado. Segundo o delegado Enrique Solla, José Carlos é mecânico e recebia os veículos roubados ou furtados e era responsável por adulterar e montar outros carros com as peças. A intenção na montagem de outros veículos é que eles voltassem a circular normalmente. 

Veículos e peças apreendidas


“Ele já é um indivíduo conhecido, tem passagens por receptação, adulteração e tráfico de drogas. A equipe já monitorava a área há um mês, foi assim que chegamos ao local”, informou o delegado. Ainda segundo o delegado, os veículos roubados eram levados para o local durante a madrugada.

Na oficina estavam várias peças automotivas, algumas com identificadores que possibilitaram a constatação dos veículos de origem. As peças pertenciam a veículos que estavam com impedimento de furto/roubo no sistema da polícia.
                                                                                                                          Divulgação PCMG

Coletiva de imprensa



Dos quatro veículos apreendidos na oficina três já estavam adulterados com motores raspados, numeração de chassi regravada, etiquetas óticas suprimidas e diversas peças de outros veículos. De acordo com as informações levantadas pela equipe de policiais, o quarto veículo além de ter o sinal identificador adulterado, receberia o capô, faróis, radiador e parabrisas de um carro roubado.
                                                       Divulgação PCMG

Preso


“A atuação do José Carlos é na desmontagem e montagem dos carros. Agora partiremos para o desdobramento disso. As investigações prosseguem para identificar quais são as pessoas que roubam esses veículos, as pessoas que levam e recebem esses veículos”, afirmou Enrique Solla.

O delegado também alerta para que as pessoas que vão adquirir um veículo façam pesquisas antes da compra. “Muita gente compra o veículo não faz a transferência e não pesquisa a procedência e está sujeito a ser abordado, o veículo ser levado a uma delegacia e, depois da vistoria, constatar que se trata de um produto de crime. A pessoa acaba sendo autuada em flagrante por receptação”, disse Enrique Solla.

Foram apreendidos os equipamentos usados na adulteração dos carros, selos de placas, documentos de registro de veículos e várias peças de origem duvidosa.