Pentágono anuncia morte de líder da Al-Qaeda em bombardeio na Síria

Um líder de alto perfil da rede Al-Qaeda foi morto em um ataque aéreo realizado com um "drone" americano na Síria - anunciou o Pentágono nesta terça-feira (22).

AFP

AMC/AFP/Arquivos / Fadi al-Halabi
 
Lançado em 18 de novembro perto de Sarmada, no noroeste da Síria, o ataque teve como alvo Abu Afghan al-Masri, disse o secretário de Comunicação do Pentágono, Peter Cook.
"Al-Masri, egípcio, originalmente se integrou à Al-Qaeda no Afeganistão e, mais tarde, passou para a organização na Síria", afirmou Cook, ressaltando que Masri tem ligações com grupos "terroristas" que operam no sudoeste da Ásia.
O Pentágono não deu mais informações sobre o extremista, limitando-se a afirmar que se trata de uma pessoa "com um papel de líder" na Al-Qaeda.
"Ajudou a organizar as atividades da Al-Qaeda" e estava "sob nosso radar há um tempo", acrescentou Cook.
Uma coalizão liderada pelos Estados Unidos combate o grupo Estado Islâmico na Síria, assim como os líderes de outros grupos, como a antiga Frente Al-Nosra, agora intitulada Fatah al-Sham.
Em outubro, o Pentágono anunciou que um ataque aéreo dos Estados Unidos perto de Idlib atacou o líder da Al-Nosra Ahmed Salama Mabrouk, um egípcio também conhecido como Abu Faraj.