PCMG identifica e prende jovens de classe média alta por tráfico em BH

A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais prendeu, na última quarta-feira (26), no bairro Cruzeiro em Belo Horizonte, três jovens de classe média alta, suspeitos de integrar uma organização criminosa responsável pelo tráfico de drogas na capital.

  Divulgação PCMG

Drogas e carro apreendidos 

Os suspeitos são Victor Lunardi Bicalho, vulgo “Lunardi”, de 18 anos; João Pedro Fernandes Torres, vulgo “Jota”, de 20 anos, e Matheus Gosling Cortezzi, vulgo “coxinha” ou “coxa”, de 25 anos. Eles foram presos em flagrante delito por traficar drogas sintéticas, maconha e subprodutos potencializados em boates, festas ‘raves’ e campi de Universidades e Faculdades de Belo Horizonte. Todos possuem notas criminais.

Divulgação PCMG
                                                              Presos
 

Além da prisão dos suspeitos, que foram encaminhados para o Ceresp, também foram apreendidos mais de mil comprimidos de Ecstasy; cerca de 312 gramas de Haxixe (tipo “Dry Ice”); 15 gramas de maconha; 18 invólucros transparente de cristal de MDMA (Ecstasy), contendo 38 gramas da droga, além de quatro celulares e um veículo Kia Cerato EX3 1.6, cor preta.
O Delegado Arthur Alberto Neves Vieira, Titular da 2ª Delegacia do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico – DENARC, responsável pelas investigações explicou que os suspeitos utilizavam da condição de jovens de classe média alta para ter acesso a festas universitárias, boates e shows de música eletrônica e vender os produtos ilícitos.

Segundo as investigações, os jovens são suspeitos pelo fornecimento de drogas sintéticas do tipo Ecstasy e Cristal de MDMA, Haxixe do tipo Dry Ice e Maconha especial, com alto teor de THC em sua composição, ou seja, da espécie Skunk, muito valorizada no mercado. De acordo com o Delegado Arthur, essas substâncias, comercializadas pelos suspeitos e apreendidas pela Polícia Civil, possuem elevado valor financeiro. “Por exemplo, o Haxixe do tipo "Dry Ice" custa R$150 mil reais o quilo. Outra espécie de Haxixe, conhecido como "Haxixe 05", vale em torno de R$80 mil reais o quilo e as porções de cristais de MDMA chegam ao patamar de R$120 mil reais o quilo.


                                                                                                                                                           Divulgação PCMG


Drogas comercializadas

As investigações continuam para identificar e prender os demais co-autores que agiam em parceria com os suspeitos presos e o que foi apreendido está à disposição da justiça.