Operação Espórtula desvenda esquema na administração de Timóteo

Foi realizada na quarta-feira (23), em Timóteo, a Operação Espórtula, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), formado pela Polícia Civil, Polícia Militar e Ministério Público. A ação visa desvelar um esquema criminoso instalado na administração pública. 

Divulgação PCMG


Coletiva de imprensa

Durante os trabalhos investigativos restou identificado que pelo menos um núcleo criminoso operava o esquema de dentro da administração do município de Timóteo, onde agentes públicos e terceiros se utilizavam de informações privilegiadas conferidas por cargos ocupados para extorquir empresários. Com efeito, as verbas que eram devidas pelo município, de serviços prestados, só eram pagas mediante a entrega de “gorjetas” para os criminosos.

Foi preso em flagrante, durante a operação, E.C.Q, no momento em que recebia da vítima a quantia  de R$ 2.500. A quantia era exigida continuamente desde o dia anterior, para que o empresário pudesse receber pelos seus serviços prestados à prefeitura de Timóteo.

Ainda durante a ação policial, foi constatado que E.C.Q. atuou a mando de sua tia M.P., que atualmente ocupa o cargo de secretária de Fazenda. M.P. possuía acesso a informações privilegiadas em razão da função em que ocupa, inclusive quanto a débitos que o município possuía com fornecedores de serviços ao município. A polícia acredita que a suspeita possuía o domínio funcional do esquema criminoso. M.P. também foi presa durante a operação.

A Operação Espórtula segue apurando possível envolvimento de outros agentes públicos e de demais danos à administração pública.