Militares e socorristas protestam contra enquete de Fátima Bernardes, saiba mais

Quem deve ser socorrido primeiro: policial levemente ferido ou traficante gravemente ferido? Essa pergunta causa polêmica nas redes sociais; veja o que dizem

O Tempo

 

No Twitter, circula uma foto com socorristas segurando o cartaz: "Eu escolho salvar o policial"
Uma discussão iniciada no programa “Encontro”, da TV Globo, na última sexta-feira (18), mobilizou policiais militares e socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que utilizaram as redes sociais para protestar contra uma enquete feita pela apresentadora Fátima Bernardes.
Durante a atração, a jornalista mostrou um trecho de divulgação do filme “Sob Pressão”, que relata a história de uma equipe médica em um dia tenso de trabalho. Os profissionais têm que realizar três cirurgias complicadas: em um traficante, um policial militar e uma criança. Todos eles foram feridos no mesmo tiroteio em uma favela próxima ao hospital.
Após a exibição da cena, Fátima fez a seguinte pergunta aos seus convidados: “Você salvaria primeiro um policial levemente ferido ou um traficante em estado grave?”. Entre os oito famosos presentes no programa, sete disseram que salvariam primeiro o traficante. Enquanto eles justificavam a escolha, a apresentadora aparentava consentir com os argumentos.
Indignado com a situação, um soldado da PM do Espírito Santo publicou um vídeo no Facebook questionando a apresentadora sobre uma situação na qual ela seria vítima de um estupro e teria atacado o estuprador com uma faca.
“Agora a gente queria fazer a seguinte enquete. Perguntar para a Fátima se ela fosse vítima de estupro, o que a gente não quer que aconteça, mas pode acontecer. Chegando ao local, uma ambulância só pode socorrer uma pessoa. Tendo em vista que ela estava com uma faca e acabou atingindo o estuprador deixando ele gravemente ferido, quem a ambulância teria que socorrer primeiro: você (Fátima) ou o estuprador? Responde aí para a gente. Estamos aguardando sua resposta”, disse o militar.

Assista:

 


O vídeo “viralizou” na rede social e dividiu opiniões. Nos comentários, algumas pessoas apoiaram o posicionamento do policial e outras alegaram que a situação criada pelo militar estava fora de contexto.
“Simplesmente não interessa quem foi ferido, aquele que tiver mais machucado, mais próxima da morte deve ter prioridade no resgate, não pode existir juízo de valor em ações médicas. Também não deve haver juízo de valor em ações policiais, vocês certamente viram isso na academia de polícia, pensamentos assim apenas aumentam o abismo social. O Estado deve sempre buscar justiça e paz social. Não vingança”, ponderou um homem em resposta ao policial.

Mais protestos

Diversas fotos que circulam no Twitter mostram militares e socorristas segurando cartazes sobre a polêmica levantada por Fátima Bernardes. Em uma delas, uma equipe de socorristas do SAMU aparece segurando um cartaz com os seguintes dizeres: “Eu escolho salvar o policial”.


DestakNews:

A Fátima foi muito infeliz com este tema abordado na TV Globo. Infelizmente existe uma parte da sociedade que muito hipócrita no sentido de defender o bandido. Só que, quando uma destas pessoas que se acham politicamente corretas são assaltadas, deveria chamar o bandido mais próximo para socorre-las, mas não, a primeira coisa que elas lembram, é de ligar para 190. Você que é contra a polícia e favor do bandido, quando for vítima de um bandido, ligue para o Batman, ou até mesmo procure o bandido mais próximo da sua região para que ele possa resolver o seu problema. O problema, é que estas pessoas sempre batem na mesma tecla, dizem que policiais são corruptos e generalizam, saibam que em todos os setores sempre tem uma maçã podre, mas você não pode generalizar. Vocês atacam a polícia, como se não precisasse da polícia, mas se você nunca precisou, um dia irá precisar. Geralmente quem não gosta da polícia, é quem já foi punido por alguma razão, tenha certeza disso. Criticar é muito fácil, mas estes críticos de plantão, não tem se quer a competência e nem muito menos a capacidade de apontar uma solução para os problemas. O fato é, que o problema da violência no Brasil, não tem solução, infelizmente o crime no Brasil compensa, para muitos que estão na criminalidade, estão por opção porque é muito mais lucrativo, o tráfico de drogas, infelizmente movimenta muito dinheiro no país e todos sabem muito bem disso.