Justiça decreta prisão de padrasto de menina que sumiu em Carmo da Mata/MG

Jovem se contradisse em depoimento e se tornou principal suspeito.
Mãe da criança não acredita no envolvimento dele; buscas continuam.

 (Foto Arquivo Pessoal)

A Justiça decretou no início da tarde desta segunda-feira (14), a prisão temporária do jovem de 27 anos que é padrasto da menina de cinco anos que desapareceu em Carmo da Mata. Hoje pela manhã ele já havia sido detido após ter apresentado uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa durante depoimento sobre o desaparecimento da criança. Ele é o principal suspeito no caso.

O carro do padrasto foi periciado pela Polícia Civil e os objetos encontrados no veículo foram encaminhados a Belo Horizonte para análise. O Conselho Tutelar da cidade acompanha o caso.

Também durante esta tarde, a equipe do Corpo de Bombeiros de Oliveira que foi enviada para a região para procurar pela menina voltaram para a cidade de origem. Mas um grupo de voluntários continua as buscas.
Desaparecimento
A menina de cinco anos sumiu de casa no sábado (12). Segundo a Polícia Militar (PM), aos policiais a mãe da criança, de 23 anos, disse que a viu pela última vez por volta das 15h, sentada no sofá da sala. A jovem ainda contou que na residência estavam ela, o padrasto, a criança e um bebê de oito meses.

Fui ao quintal lavar roupas e meu companheiro foi atrás de mim e disse que ia sair. Então voltei para dentro de casa e acabei não sentindo falta [da menina]. Horas depois percebi que minha filha não estava em casa.
Marciana Pereira da Cruz, mãe
"Fui ao quintal lavar roupas e meu companheiro foi atrás de mim e disse que ia sair. Então voltei para dentro de casa e acabei não sentindo falta [da menina]. Horas depois percebi que minha filha não estava em casa. Nesse momento fui até a vizinha procurá-la", contou Marciana Pereira da Cruz, ao G1.
Quando voltou da casa da vizinha, Marciana ligou para o companheiro, que havia saído e informou sobre o desaparecimento da filha. Os dois começaram a procurar pela criança. A PM foi até a residência deles, registrou o caso e conduziu os dois à delegacia de Polícia Civil para prestarem informações. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Douglas Camarano, o padrasto entrou em contradição durante o depoimento.
A mãe destacou que ele sempre teve um bom convívio com a filha e, portanto, não acredita que tenha envolvimento no desaparecimento. "Ele gosta muito dela e ela dele. Não tem nada confirmado. Enquanto isso estamos procurando e eu já não sei mais onde buscar. Acredito que alguém possa estar com ela", concluiu .

Equipes da polícia farão buscas na cidade na tarde desta segunda-feira (14). Moradores, parentes e amigos estão mobilizados e também auxiliam nas buscas.


Fonte: G1