Justiça confirma processo contra Cristina Kirchner por operações cambiais

Da Agencia de Notícias AFP
AFP / EITAN ABRAMOVICH
 
Um tribunal de apelação confirmou o processo contra a ex-presidente argentina Cristina Kirchner por suposto dano ao Estado ao autorizar operações cambiais do Banco Central no final de seu governo, informou nesta sexta-feira uma fonte judicial.
Kirchner havia recorrido ao tribunal após a decisão do juiz federal Claudio Bonadío, que iniciou o processo contra a ex-presidente e decretou um embargo de 15 milhões de pesos (um milhão de dólares) no caso envolvendo a venda de dólares no mercado a termo em 2015.
A Segunda Sala da Câmara Federal confirmou a decisão de Bonadío, que deixa a ex-presidente a um passo do julgamento, e o embargo de 15 milhões de pesos, revela o site da Suprema Corte.
O tribunal confirmou ainda os processos e embargos contra o ex-ministro da Economía Axel Kicillof, o ex-presidente do Banco Central Alejandro Vanoli e outros 12 ex-membros da direção do Banco Central.
Segundo o juiz Bonadío, quando Kirchner era presidente promoveu no Banco Central a venda de dólares no mercado futuro a preços baixos, o que provocou um forte prejuízo quando o novo governo desvalorizou a moeda argentina.
Uma das primeiras medidas do presidente Mauricio Macri ao assumir o governo, no dia 10 de dezembro passado, foi liberar o câmbio e a desvalorização do peso foi de 32%.