Iepha-MG lança neste Natal o Circuito de Presépios e Lapinhas de Minas Gerais

Público contará com roteiro on line disponível no site do Instituto. Objetivo é estimular os municípios a compartilhar este patrimônio cultural montado em residências e espaços abertos

Agência Minas

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) promove, em parceria com os municípios mineiros, o Circuito de Presépios e Lapinhas de Minas. 

O formulário será disponibilizado entre os dias 7 e 25 de novembro, no site do Iepha-MG para que os municípios interessados cadastrem os  presépios.
Com o objetivo de ampliar a participação de todo o estado na promoção do patrimônio cultural, o Instituto quer estimular os municípios a compartilhar seus presépios residenciais e comunitários, montados em suas localidades, criando um roteiro de visitação em todo o território do Estado de Minas Gerais.
O  Iepha-MG convida os municípios também a mobilizarem suas comunidades para a criação e montagem de presépios residenciais, comunitários, oratórios, lapinhas. A proposta é realizar a ação em conjunto com os municípios que serão responsáveis por cadastrar os interessados e divulgar seus presépios. Como incentivo, a exposição e visitação será parte da contabilização da pontuação do ICMS Patrimônio Cultural.
A articulação dessas iniciativas fortalece a política do Governo de Minas Gerais de difusão e promoção do patrimônio protegido pelo Iepha-MG e contará com uma grande celebração no dia 6 de janeiro de 2017, quando se comemora o Dia de Reis. A data marcará também a deliberação do Conselho Estadual de Patrimônio de Minas Gerais (Conep) que reconhecerá as Folias de Reis como patrimônio imaterial do estado.
Costume e tradição
O presépio é uma referência ao momento do nascimento de Jesus Cristo, montada com peças que relembram o menino Jesus na manjedoura ao centro, o local de sua vinda ao mundo e os personagens bíblicos que estavam presentes neste importante momento cristão.
A recriação do cenário em que Jesus teria nascido foi uma inspiração de São Francisco de Assis, que encontrou uma oportunidade para a catequese da população de Greccio, na Itália. Num bosque do povoado, em 1223, Francisco festejou a noite de Natal com uma missa solene, diante de um estábulo armado, onde não faltaram o boi e o jumento.
Desde então, os franciscanos tornaram-se os principais propagadores do costume. Com figuras de animais, pastores, casinhas, pequenas conchas e plantas, o cenário de um presépio varia de acordo com os costumes do lugar.
São comuns grandes armações de presépios contarem com inúmeras miniaturas de diferentes espécies de animais. Assim, leões, bois, galinhas, vacas, pavões, elefantes, macacos, serpentes e girafas ilustram a profecia e a calma dos animais selvagens quando do nascimento do Salvador.
Em Minas, a tradição dos presépios está presente desde o Século 18, com muitos deles montados nos chamados oratórios-lapinhas, encontrados nas regiões de Santa Luzia e Sabará.
Tradicionalmente, o dia de desmontar o presépio, a árvore de Natal e toda a decoração é 6 de janeiro, em que se celebra o Dia de Reis.
O Natal de Minas Gerais 2016
O Iepha-MG e o Circuito Liberdade, com o tradicional “Natal de Minas”, realizado pela Cemig desde 1987, trouxe um conceito diferente dos anos anteriores e algumas novidades para o público.
O “Natal de Minas Gerais 2016” promove a integração de ações culturais voltadas para a proteção e a valorização do patrimônio, por meio de uma iluminação que valorize e respeite as formas arquitetônicas e a paisagem do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça da Liberdade.
Além disso, outros espaços e eventos que irão compor o “Natal de Minas Gerais 2016” incluem a instalação de presépios no Palácio Cristo Rei e nos equipamentos que integram o Circuito Liberdade e a montagem da  “Casa do Papai Noel” na Alameda Carlos Drummond de Andrade.